MP denuncia Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz no caso das rachadinhas

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o ex-assessor Fabrício Queiroz foram denunciados pelo Ministério Público do Rio por organização criminosa, peculato, lavagem de dinheiro e apropriação indébita.

A denúncia oferecida pelo MP do RJ contra Flávio Bolsonaro e Queiroz tem como objeto as rachadinhas na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), cujos delitos ocorreram entre os anos 2007 e 2018.

A ação ajuizada corre em “super sigilo”, informa o MP.

A ação foi protocolada no dia 19 de outubro, porém só divulgada na madrugada desta quarta-feira (4/11).

Agora, cabe à Justiça definir se acata ou não a denúncia oferecida pelo Ministério Público.

Leia o comunicado do MP do Rio:

MPRJ oferece denúncia ao Órgão Especial do TJRJ em mais um caso de “rachadinha na Alerj”

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da Subprocuradoria-Geral de Justiça de Assuntos Criminais e Direitos Humanos (Subcrim/MPRJ), informa que ajuizou, no dia 19/10, junto ao Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ), denúncia em face do senador Flávio Nantes Bolsonaro, Fabrício José Carlos de Queiroz e outros 15 investigados, pela prática dos crimes de organização criminosa, peculato, lavagem de dinheiro e apropriação indébita, ocorridos entre os anos de 2007 e 2018.

Como o sistema do TJRJ não permite o encaminhamento direto de peças processuais a desembargadores que se encontram de férias, a denúncia foi redistribuída e ontem, terça-feira (03/11), com o retorno das atividades regulares do desembargador relator que está prevento (art. 83 do CPP), a mesma foi enviada a ele. Vale destacar que foi decretado “super sigilo”, não sendo possível fornecer maiores informações.