Justiça determina que professores desocupem prédio da Assembleia Legislativa do Paraná

Compartilhe agora

A Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) ameaça, mais uma vez, usar a violência contra professores e funcionários de escolas que ocupam pacificamente o prédio do parlamento desde as 16h de ontem (18).

A APP-Sindicato, entidade que representa os educadores, alertam para o risco de a tropa de choque invadir o local a qualquer hora desta quinta-feira (19).

APP-Sindicato antecipa irá recorrer de uma decisão judicial que impôs reintegração da ALEP.

De acordo com o sindicato do magistério, cerca de 70 professores e funcionários se mantém no plenarinho da casa. Eles dormiram no local.

Segundo a APP-Sindicato foi incrivelmente rápida a decisão da justiça sobre a reintegração protocolada às 20h desta quarta (19) pela direção da Assembleia Legislativa.

A entidade representativa dos educadores estranham que às 23h já estava julgada e o mandado de intimação expedido. Por volta da meia noite, um oficial de justiça entregou a intimação ao presidente do sindicato, Hermes Leão.

“A justiça é célere quando se trata de defender os interesses de alguns e lenta quando se trata de direitos dos trabalhadores. É lamentável!”, afirmou Leão.

Segundo o presidente da APP-Sindicato, os educadores se mantém na ALEP até uma resposta do governo sobre o desemprego de 28 mil professores e outros milhares de funcionários de escola.

“Estamos aqui nessa ocupação pela violência como o governo vem nos tratando, estamos defendendo toda uma categoria que deveria ser respeitada pelo serviço que presta à sociedade”, acrescenta Hermes.

A APP-Sindicato informa que recorrerá da decisão nas primeiras horas do dia.

Assembleia Legislativa continua ocupada por professores no Paraná

URGENTE: PROFESSORES OCUPAM A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO PARANÁ; AO VIVO