Globo adia divulgação da bomba na economia para depois do segundo turno

Compartilhe agora

Isso a Globo não mostra.

Por interesses políticos, óbvio, a velha mídia golpista deixou a divulgação da bomba na economia para depois do segundo turno, no dia 29 de novembro.

Por velha mídia golpista entenda Globo, Folha, Estadão, Veja, UOL, Valor e outros veículos de comunicação menos acessados, que torcem para que tudo fique como está.

Todos os índices econômicos são negativos e o governo de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes não sabem o que fazer para reanimar as atividades inerentes à produção e ao consumo.

A mídia esconde a depressão econômica no País com medo de que isso atrapalhe os candidatos de centro-direita, que apoiam as medidas de Guedes e Bolsonaro, como é o caso do prefeito Bruno Covas (PSDB), em São Paulo, que terá um segundo turno duríssimo contra Guilherme Boulos (PSOL).

A situação no Rio não é diferente. Embora Eduardo Paes (DEM) enfrente Marcelo Crivella (Republicanos), ambos os candidatos pertencem a partidos que promovem a política de desemprego, carestia e volta da fome no País.

Dissociado da realidade, o Ministério da Economia reduziu nesta terça-feira (17) de 4,7% para 4,5% a sua estimativa oficial para o tombo da economia brasileira em 2020. Entretanto, há estudos paralelos afirmando que a queda no PIB foi muito maior.

No Reino Unido, por exemplo, a projeção até o primeiro semestre era de redução de 20% na economia. Agora, em novembro, o primeiro-ministro incentiva um novo lockdown (fechamento) por causa da segunda onda da pandemia. A queda no reinado de Elizabeth II pode ser maior ainda.

No Brasil, a mídia insiste em “recuperação” enquanto a nação tem “espasmos” com a política neoliberal que privilegia os bancos e os rentistas.

Depois da eleição, portanto, vem a bomba. Aguarde.

Alucinado, Paulo Guedes mente ao dizer que Brasil está oficialmente “saindo da recessão”

Auxílio emergencial será prorrogado em caso de 2ª onda de Covid-19, diz Guedes

Falta muito pouco para Flávio Dino pedir a prisão de Paulo Guedes

Partido da imprensa Golpista (PiG) tem seus candidatos nas eleições deste domingo