Dia da Consciência Negra é feriado em quase 900 cidades do país; em Curitiba, não

Dia 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra, data que faz uma homenagem à morte de Zumbi dos Palmares, símbolo da luta dos negros pela liberdade contra a escravidão e líder do Quilombo dos Palmares – que foi o território de refúgio e organização dos escravos na Serra da Barriga, no estado de Alagoas – é feriado institucionalizado em diversos estados e municípios do país.

Diversos estados e municípios do país, 850 cidades, aprovaram leis que oficializaram o dia 20 de novembro como feriado. São Paulo, a capital paulista, e no Rio de Janeiro, o dia de hoje é feriado.

Nos estados de Alagoas, Rio de Janeiro, Amazonas, Mato Grosso e Amapá a data foi consagrada como um feriado estadual. Em São Paulo e Minas Gerais, a efeméride é oficial em dezenas de cidades.

No sul, a única capital que oficializou a data como feriado foi Florianópolis. Em Curitiba, a luta do movimento negro esbarrou na postura conservadora e racista da Associação Comercial, que foi contra o projeto de lei para instituir o feriado do Dia da Consciência Negra na cidade.

A data é comemorada oficialmente no país desde 2011, pela Lei 12.519, que instituiu o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra. A data também foi incluída no calendário escolar em 2003.

No governo Bolsonaro, a memória de Zumbi e as políticas públicas contra o racismo sofrem um duro ataque a partir de instituições oficiais. A Fundação Palmares, por exemplo, é presidida por um negro, que é militante da extrema-direita bolsonarista.

Compartilhe agora