Bolsonaro, em viés de baixa, lança filme sobre impacto do auxílio emergencial no Nordeste

Compartilhe agora

O governo Jair Bolsonaro lançou, nesta quarta-feira (18), um filme sobre o Auxílio Emergencial e de seu impacto na região Nordeste. A peça publicitária é uma tentativa de segurar a queda constante da popularidade de Bolsonaro e de sua desastrosa gestão, cada vez mais repudiada pela população em todas as regiões do país – segundo as inúmeras pesquisas de opinião divulgadas nos últimos meses.

A produção será publicada nas redes sociais do governo e ficará disponível no YouTube. A equipe do Ministério da Cidadania, pasta responsável pela execução do programa, percorreu 11 cidades do interior dos estados da Paraíba e de Pernambuco e entrevistou dezenas de beneficiários do Auxílio Emergencial.

O Auxílio Emergêncial foi uma iniciativa dos partidos de esquerda no Congresso, que defendiam um salário mínimo para cada pessoa afetada pelo desemprego e sem nenhum tipo de renda durante a pandemia do novo coronavírus. O governo Bolsonaro defendia um repasse de apenas R$ 300,00 (trezentos reais).

Após um amplo processo de negociação no Congresso Nacional, as bancadas parlamentares acordaram o valor de R$ 600,00 (seiscentos reais), o dobro da proposta inicial do governo. Também foi aprovada a renda de R$ 1.200.00 para as mães chefes de famílias.

No momento, o governo Bolsonaro reduziu o Auxílio Emergencial para 300 reais e limitou o número de beneficiários alcançados pela medida. Além disso, a partir do dia 31 do mês de dezembro o governo ainda não revelou se vai prolongar ou encerrar o auxílio.

A tentativa canhestra de capitalizar o Auxilio Emergencial, em meio ao recrudescimento de uma segunda onda de contágio de Covid-19, revela o desespero e a demagogia de um presidente impotente para enfrentar a crise enconômica, sanitária e social em curso no país.

Segundo dados do governo da extrema-direita cerca de 38% dos nordestinos foram contemplados com o auxílio implementado em meio à pandemia de coronavírus.