Apagão no Amapá derruba diretoria da ANEEL

Compartilhe agora

O apagão no estado do Amapá, Norte do país, que já dura 16 dias, derrubou nesta quinta-feira (19) a diretoria da da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Segundo o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP), a Justiça Federal do Amapá acatou um petição do partido (Rede Sustentabilidade) para afastar o comandando da ANEEL.

“O juiz federal Dr. João Bosco acabou de acatar nossa petição [Ação Popular] na Justiça Federal do AP e decidiu pelo afastamento da diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL)”, disse o parlamentar.

Randolfe disse que a medida também afasta a diretoria do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) até q sejam concluídas as investigações.

Os afastamentos na ANEEL e ONS tem duração de 30 dais.

O apagão no Amapá teve início no dia 3 de novembro. Por conta disso, protestos diários ocorrem no estado e as eleições municipais foram adiadas em Macapá, a capital.

Falta cair Bolsonaro

Com a queda das diretorias da ANEEL e ONS, agora só falta cair o presidente Jair Bolsonaro. Ele é o principal responsável pelo apagão no Amapá.

O governo federal fez a opção pelo dano uma vez que a palavra de ordem é desinvestimento público em setores estratégicos, dentre os quais energia e água, visando o sucateamento e a privatização.

Assista ao vídeo de Randolfe

Apagão de Bolsonaro e Alcolumbre volta deixar Amapá às escuras

Efeito Bolsonaro: Salvador sofreu apagão elétrico em 10 bairros nesta madrugada de terça

Macapá tem nova noite de protestos contra ‘apagão de Bolsonaro’

Apagão