Anvisa suspende testes da vacina chinesa Coronavac feitos pelo Butantan

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a suspensão dos testes em humanos da vacina chinesa Coronavac. A interrupção foi determinada na segunda-feira (9) por causa de um “evento adverso grave”.

A Anvisa não informou qual evento seria. De acordo com a agência, esse evento adverso ocorreu em 29 de outubro.

Em nota, o Intituto Butantan que conduz os testes e deve produzir a vacina informou que “foi surpreendido” pela decisão da Anvisa e que está “apurando em detalhes o que houve com o andamento dos estudos clínicos da Coronavac”.

O diretor Dimas Covas afirmou que a Anvisa foi notificada de um óbito não relacionado com a vacina. Ele negou que a morte possa ser classificada como um evento adverso. “Como são mais de 10 mil voluntários neste momento, pode acontecer um óbito”, disse.

“Ocorreu um óbito, que não tem relação com a vacina. Portanto, não existe nenhum motivo para interrupção do estudo clínico” – Dimas Covas, diretor do Butantan.

Suspeita-se que a ordem para suspensão dos testes tenha vindo diretamente do presidente Bolsonaro com motivação política. Os bolsonaristas estão comemorando nas redes sociais.

Com informações do G1 e da Agência Brasil. 

Pfizer e BioNTech dizem que sua vacina contra covid-19 é 90% eficaz

Bolsonaro inicia nesta segunda ‘horário eleitoral chapa-branca’ nas redes sociais

Derrota de Trump é também uma vitória de George Floyd