Tite promete manter base da Seleção, mas não revela a escalação para o jogo contra o Peru

O técnico Tite diz que vai manter base que goleou a Bolívia para a partida desta terça-feira, às 21h, no estádio Nacional de Lima, no Peru.

Em entrevista coletiva, Tite, preferiu não revelar  a equipe que irá iniciar o jogo contra o Peru, que acontecerá nesta terça-feira, às 21h, pela segunda rodada  das Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA da América do Sul.

Segundo o técnico da Seleção, ele está fazendo isso para “não municiar” Ricardo Gareca, comandante da equipe do Peru. Mas afirmou, que base da equipe que goleou a Bolívia deve ser mantida.

– Nós temos uma série de atletas de alto nível, eu tenho uma equipe montada, mas não quero falar. Os atletas já sabem desde ontem. A base permanece, as ideias permanecem. Mas não quero municiar o Gareca (técnico da seleção peruana). Você troca uma característica do atleta e já traz uma adversidade – disse o Tite, na entrevista coletiva.

Uma provável escalação da Seleção Brasileira para o duelo contra o Peru seria: 

  • Weverton;
  • Danilo;
  • Thiago Silva;
  • Marquinhos; e
  • Renan Lodi;
  • Casemiro; e
  • Douglas Luiz;
  • Everton (Richarlison);
  • Philippe Coutinho; e
  • Neymar; e
  • Roberto Firmino.

Mas depois da entrevista de hoje (12), tudo indica que haverá mudanças na equipe brasileira.

Capitão da Amarelinha

O rodízio da braçadeira de capitão da Amarelinha continua. Para o jogo desta terça-feira (13), diante do Peru, o escolhido da vez, foi o zagueiro, experiente, Thiago Silva.

Questionado sobre uma possível convocação do zagueiro de 36 anos, para a Copa do Mundo, em 2022, ele afirmou que é impossível projetar o futuro da Seleção e que a convocação, só dependerá do atleta.

– Jogando em alto nível, o lado humano, os valores morais que têm o credenciam a isso. O que vai dizer onde ele vai, o tempo, é o desempenho. É a qualidade, o nível da competição que ele enfrenta. Isso que vai determinar. É impossível projetar Seleção em dois anos, nem aqui se projetam seis meses. Quero, torço que mantenha esse nível, independentemente de nomes. Dou exemplo do Daniel Alves que foi escolhido o melhor da Copa América voltando de lesão. Não há nem preconceito para um jovem, como o Rodrygo, Gabriel Menino, nem para um mais experiente – completou Tite.

Compartilhe agora