Técnico do São Paulo vive momento delicado no comando do time

Compartilhe agora

Fernando Diniz, sob comando do São Paulo, completou 7 jogos sem vitórias após o empate em  1 a 1 com o Coritiba, no último domingo (4).

De acordo com o site de noticias da Globo, “ge,” o comandante do time perdeu o apoio dos dirigentes do São Paulo, depois do empate com o Coritiba em 1 a 1, no último domingo (4), e vive o momento mais delicado desde que assumiu o Tricolor paulista.

O diretor de futebol do clube, Raí, havia assegurado a permanência de Diniz no comando técnico, mesmo depois dos resultados decepcionantes e da eliminação precoce na Libertadores, ainda na fase de grupos.

Mas o resultado do jogo contra o Coritiba, que luta contra o rebaixamento no Brasileirão, no último domingo (4), não agradou nada os dirigentes do São Paulo.

A avaliação de alguns dirigentes, é de que não tem como mais apoiar o trabalho do técnico que está em declínio com os resultados a cada rodada que passa.

Nesse fim de semana, o São Paulo caiu da terceira para a sétima posição do Brasileirão.

Declarações ”fora do normal”

Algumas declarações de Diniz após o jogo tem sido consideradas “fora da realidade”.

Depois do empate com o Coritiba, ontem (4), em coletiva de imprensa virtual, o técnico afirmou que o sistema defensivo do Tricolor paulista não tem sido o problema pela falta de resultados positivos.

Veja o que ele disse:

“O sistema defensivo se comportou mal? Hoje eu acho que não, contra o River eu acho que sim, principalmente no primeiro tempo. Mas no jogo de hoje foi uma bola no gol, de falta, contra o Inter também uma só no gol. Quando jogou Bruno e Arboleda a gente tomou 3 do RB Bragantino e do Mirassol. Não é só a defesa, o sistema inteiro tem que trabalhar bem.”

Desde a entrada de Léo e Diego Costa na defesa, nos últimos 10 jogos, o São Paulo sofreu 18 gols: uma média de 1,8 gol sofrido por jogo.

Vale lembrar que Bruno Alves e Arboleda, que formaram uma das melhores defesas da temporada passada, viraram reservas.

Por fim, no Morumbi, tem dirigente que vê o duelo contra o Atlético-GO, na próxima quarta-feira (7), como a chance de ouro, que vai decidir a permanência de Diniz no cargo.