Sobrinho de Requião questiona pesquisa do Ibope, em Curitiba

Compartilhe agora

O candidato do MDB à Prefeitura de Curitiba, João Arruda, sobrinho do ex-senador Roberto Requião, questiona a pesquisa Ibope contratada pela Globo. O levantamento será divulgado nesta terça-feira (6).

De acordo com Arruda, o instituto comete falhas metodológicas que comprometem a lisura da sondagem na capital paranaense.

“O IBOPE exclui todos os eleitores que não votaram na última eleição, para citar apenas uma das falhas”, escreveu no Twitter o candidato do MDB. “Como se o fato da pessoa não ter votado na última eleição o impedisse de ser entrevistado, enquanto eleitor nesta eleição.”

“As pesquisas no Brasil estão longe de ser sérias”, protestou, usando como régua o comportamento do Ibope.

A pesquisa do Ibope está sendo pejorativamente chamada, nos comitês eleitorais, como “iGreca” –em referência ao prefeito Rafael Greca (DEM), candidato à reeleição.

Examinando o registro da pesquisa do Ibope no TSE, sum advogado especializado em direito eleitoral afirma que o Ibope cometeu o mesmo “pecado” que a Paraná Pesquisas cometeu na sondagem impugnada no final de agosto.

Na época, a Rede Sustentabilidade conseguiu embargar a Paraná Pesquisas alegando que não constou “grau de instrução, nível econômico, área física, sistema de controle, verificação, conferência e fiscalização, e a composição da lista de pré-candidatos”.

Acontece, diz o causídico, o Ibope é o Ibope, a Paraná Pesquisas é a Paraná Pesquisas. Ou seja, haveria dois pesos e duas medidas nas decisões.

Segundo o TSE, o Ibope vai divulgar pesquisa da disputa em Curitiba nesta terça-feira (6). As 602 entrevistas custaram R$ 46.354,00. A margem de erro será de 4 pontos para mais ou para menos.