Recado de Lula: Bolsonaro odeia a Educação

O ex-presidente Lula afirmou nesta segunda-feira (19) que o presidente Jair Bolsonaro é um sujeito que odeia a educação.

“Jair Bolsonaro odeia a Educação e tudo o que ela representa”, escreveu o petista no Twitter.

Lula se referia à intenção do governo Bolsonaro de acabar com aumento real de piso salarial de professor, criado durante o período petista.

Pela proposta, Bolsonaro pretende vincular o reajuste do piso salarial dos professores da educação básica à inflação, o que elimina o ganho real garantido pela lei atual.

A Lei do Piso, criada no governo Lula, em 2008, vincula reajuste anual à variação do valor por aluno do Fundeb, o que se reflete em aumentos acima da inflação, mas pressiona as contas de estados e municípios.

Agora, o governo Jair Bolsonaro quer que a atualização seja só pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) –o que poderá defasar o salário dos professores da educação básica.

O último aumento pela Lei do Piso foi de 12,84%, quando o piso chegou a R$ 2.886,24. Se essa regra de Bolsonaro já valesse, o reajuste em 2019 teria sido de apenas 4,6%.

Entretanto, aí Lula tem razão, o governo Bolsonaro trama contra a educação enquanto finge amá-la.

Em propaganda veiculada na última quinta-feira, dia 15, Dia do Professor, o MEC disseminou como se fosse obra sua a seguinte informação: “Maior reajuste salarial para professores da educação básica desde 2012.”

Note, caro leitor, Jair Bolsonaro conspira contra a educação enquanto trama contra ela.

Por isso, o recado de Lula é claríssimo: Bolsonaro odeia a Educação.

Recentemente, numa postagem nas redes sociais, Lula chamou de “Cacareco” o presidente Jair Bolsonaro por causa de suas estultices.

Leia mais sobre a Educação

Inseguro, governo suspende volta às aulas presenciais no PR

Ministro da Educação anuncia que educação pode perder até R$ 1,4 bilhão para emendas parlamentares

Tirar dinheiro da Educação não é solução, dizem entidades estudantis

Bolsonaro anuncia fim do Bolsa Família e criação do Renda Cidadã com dinheiro da educação

Entidades estudantis dizem que aprovação do FUNDEB no Senado é vitória da educação

Compartilhe agora