‘Olavo de Carvalho deixou de ser gay depois de 15 experiências’, diz Requião em live

O ex-senador Roberto Requião (MDB-PR) não perdoou seu novo desafeto virtual, Olavo de Carvalho, astrólogo e guru do presidente Jair Bolsonaro.

O velho emedebista disse na live antipresidencial do Blog do Esmael, na última quinta-feira (8), que Olavo deixou de ser gay depois de 15 experiências.

As desavenças com “Lavo”, como diz Requião em tom de provocação, iniciaram nesses tempos de distanciamento social e de solidão.

Requião disse que Olavo era um “sarro” e, na sequência, como réplica, o guru de Bolsonaro mandou o emedebista ir “cagar no mato“.

Na última quinta-feira (8) foi a vez de Requião fazer a tréplica. Citando a filha do guru do presidente como fonte, o ex-senador disse que Olavo de Carvalho teve 15 experiências homossexuais antes de se converter ao bolsonarismo.

Segundo Requião, o presidente Bolsonaro pode até ultrapassar as 15 vezes do Olavo na submissa relação com o americano Donald Trump.

“O presidente Jair Bolsonaro não percebeu ainda que esse amor, essa adesão, essa adoração ao Trump, não vai levar a nada. Ele só está perdendo e ele já está quase com as 15 vezes do Olavo [de Carvalho]”, comparou Requião.

Assista a participação de Requião na live antipresidencial do Blog do Esmael:

Leia o texto com a fala de Requião sobre Olavo de Carvalho:

“O Bolsonaro agora ele se desligou da sua base fundamentalista, principalmente depois que o Olavo de Carvalho, guru dele, no site publicado pela filha dele, que mora em São Paulo, que ele tinha deixado de ser gay depois de 15 experiências.

É uma coisa estranha, porque eu recebi aqui um telefonema de um amigo meu, que é Gay, grande sujeito intelectual, ele diz: ‘olha se você puder falar com o lago diga para ele que ele ia gostar partir da 16ª experiência’.

Mas o que Bolsonaro está fazendo é se desligar do Olavo das suas maluquices, do fundamentalismo da direita religiosa, e ele só se preocupa agora em livrar seus filhos –e ele mesmo– das investigações, da punição e da cadeia. Ele não está interessado em mais nada.

Mas agora o ‘Supremo com tudo’ era o golpe geopolítica política norte-americana, do capital financeiro, tomando conta do Brasil, e que está por trás disso tudo e não quer saber de mais. Eles querem velocidade.

Então o que eu percebo que o compromisso do supremo, o Bolsonaro agora, é deixá-lo tranquilo em relação às suas estripulias o desvio de dinheiro público, apropriação de salário de funcionário, mas acelerar a destruição do estado brasileiro.

Eu vejo isso assim, portanto, nós só vamos poder ele liquidar isso mais tarde com referendo revogatório disso tudo e com a consciência da população brasileira.

Eu, você sabe, sou Bacharel da República. O direito é a cristalização da força. Apesar das conquistas libertárias no direito, garantido pela Constituição, nós estamos num beco sem saída. É um novo governo que vai ter que demolir isso tudo, não tem o menor cabimento.”

Filme sobre Trump no Netflix

Requião comentou ainda o filme “Trump –um sonho americano”, no Netflix, em que o presidente Trump diz em determinado momento, com todas as letras, ‘eu tenho que ganhar, mas para que eu ganhar alguém tem que perder’.

“O presidente Jair Bolsonaro não percebeu ainda que esse amor, essa adesão, essa adoração ao Trump, não vai levar a nada. Ele só está perdendo e ele já está quase com as 15 vezes do Olavo [de Carvalho]”, disse.

Compartilhe agora