Moro vai aos EUA após STF julgar suspeição

A oposição acredita que o ex-ministro e ex-juiz Sérgio Moro vai aos Estados Unidos, no começo de 2021, após o Supremo Tribunal Federal (STF) julgar a suspeição no caso tríplex –que não é do ex-presidente Lula.

Nesta quarta-feira (14), o ex-ministro da Justiça passará por um teste de resistência no plenário do STF durante o exame do habeas corpus concedido a André do Rap.

Dependendo da decisão desta tarde, a Globo, que torce por Moro, avaliará se seguirá em diante com o projeto de 2022 ou deixará Moro ir para os EUA com mala e cuia.

Em concreto o plenário do Supremo analisará a abrangência do parágrafo primeiro do art. 316 do Código do Processo Penal, que prevê a soltura do preso após 90 dias se não houver fundamentação pela manutenção da restrição de liberdade.

Em abstrato o plenário do STF estará julgado a estratégia política de Moro e da Globo, que é tomar de assalto o poder daqui a dois anos.

Portanto, a manutenção da cassação da liminar do ministro Marco Aurélio Mello sinalizará que o STF absolverá Moro no julgamento da suspeição, no início do ano que vem, e manterá a condenação de Lula.

Se a decisão de hoje for pelo restabelecimento da liminar de Marco Aurélio, aí a situação se complica. Nesse cenário Moro vai aos EUA, como admitiu publicamente sua “conja” Janja Moro.

Compartilhe agora