Moro sai da toca para defender Amoêdo sobre vacinação forçada de bolsonaristas

O ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, neste domingo (18), entrou na polêmica João Amoêdo x bolsonaristas, que ficaram arrepiados com a proposta do rapaz do NOVO de promover vacinação compulsória (obrigatória).

Para Moro, A opinião do ex-presidenciável João Amoêdo sobre vacina pode ser discutível, mas deve ser respeitada.

“É preciso respeitar as opiniões contrárias, sem ofensas”, disse o ex-juiz da Lava Jato.

Moro ainda afirmou que é preciso valorizar a liberdade de expressão. “Tolerância é o cerne do liberalismo político e do espírito da democracia”, promoveu.

Pelo Twitter, Amoêdo disse hoje que a vida em sociedade pressupõe liberdade com responsabilidade.

“Quem decide não tomar vacinas, que evitam doenças contagiosas, não deveria poder frequentar espaços públicos, ruas, hospitais e escolas”, destacou.” E sim, permanecer isolado até que todos os demais sejam vacinados”, provocou.

Após publicar sua opinião nas redes sociais, os bolsonaristas caíram de pau em cima de João Amoêdo.

Em tempo: Sérgio Moro mudou seu perfil no Twitter; agora ele se apresenta assim “Professor, sallus populi suprema lex esto” (“A salvação do povo seja a suprema lei”, em latim.)

Leia mais sobre a polêmica da vacinação

Amoêdo sugere vacinação forçada em bolsonaristas, que se revoltam com proposta

Datena comemora vacina contra covid enquanto Bolsonaro prega a não obrigatoriedade da vacinação

Evangélicos são os que mais resistem à vacinação contra a covid-19, diz pesquisa do Ibope

Volta às aulas presenciais, não: professores deflagram greve segunda-feira no PR; assista ao vídeo

Compartilhe agora