Moro e Bolsonaro compartilham a mesma “escova de dentes” em Curitiba. Pode isso, Arnaldo?

Possivelmente, o ex-árbitro Arnaldo responderia ao comentarista Galvão Bueno: ‘não pode, isso é falta para cartão vermelho’.

Deixemos essa questão do futebol para o caderno especializado do Blog do Esmael e voltemos à político.

O presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro Sérgio Moro estão compartilhando a mesma “escova de dentes” nas eleições de Curitiba. Explicaremos abaixo.

Moro apoia a candidatura a vereador de Fabio Aguayo, do PSL, partido que elegeu Bolsonaro e para o qual retornará após as eleições de 2020.

Aguayo é presidente da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar) e, recentemente, foi recebido em Palácio do Planalto por Bolsonaro.

Na eleição majoritária, segundo os bastidores da política, o ex-juiz e ex-ministro Sérgio Moro apoio o deputado Delegado Francischini (PSL) à Prefeitura de Curitiba.

Francischini, delegado da PF, é um lavajatista confesso. Adora mais Moro do que o próprio Deus.

Bolsonaro também apoia Francischini.

Portanto, deduz-se, Bolsonaro e Moro dividem a mesma “escova de dentes” na capital paranaense. Ou seja, estão no mesmo palanque apoiando candidatos a vereador (Fabio Aguayo) e prefeito (Francischini).

Pode isso, Arnaldo?

Pode, mas isso é falta para cartão vermelho.

Pela lógica da política, Sérgio Moro reajustou seu projeto eleitoral para 2022. Ou ele disputa o Senado ou o governo do Paraná.

LEIA TUDO SOBRE AS ELEIÇÕES 2020

Pesquisa: Boulos e França lutam pelo 2° lugar e Rumanno e Covas se engalfinham pelo 1º

Candidato a prefeito mais rico do Brasil tem R$ 1,5 bilhão em bens declarados no TSE

Caetano Veloso fará evento em apoio a Boulos e Manuela D’Ávila

Eleições 2020: saiba como pesquisar candidatos a prefeito e vereador de sua cidade; assista

Compartilhe agora