Bolsonaro ataca Dilma ao justificar privatização do SUS; assista ao vídeo

Um dia depois de revogar o decreto que autorização o início do processo de privatização do Sistema Único de Saúde (SUS), o presidente Jair Bolsonaro informou que poderá reeditar o dispositivo na próxima semana.

“Ontem, tivemos um probleminha em relação a um decreto sobre o SUS, que não tinha nada a ver com privatização, mas lamentavelmente, grande parte da mídia fez um Carnaval em cima disso. [A mídia disse] ‘vai privatizar o SUS’, ‘o pobre não vai poder ser atendido pelo SUS’. Revoguei o decreto, mas fiz uma nota dizendo que nos próximos dias poderemos reeditá-lo, o que deve acontecer na semana que vem”, afirmou o presidente na live semanal desta quinta-feira (29).

Bolsonaro revogou o decreto que autorizava a realização de estudos para parcerias entre os setores privado e público para construção e administração de UBS (Unidades Básicas de Saúde) após repercussão negativa da proposta nas redes sociais. No Twitter, 98,5% das mensagens eram contrárias à privatização do SUS.

O presidente disse que se inspirou na presidente Dilma Rousseff (PT) ao editar o decreto de privatização do SUS.

“Em 23 de setembro de 2010, Dilma era a presidente, né? ‘Dilma Rousseff defende parceria com iniciativa privada para melhorar o SUS’. Exatamente o que foi proposto agora, ela propôs atrás, não teve sucesso, para variar nada dava certo no governo dela. Mas exatamente o mesmo decreto. Mudança de uma palavra ou outra perdida apresentamos”, afirmou.

O diabo é que foi mais uma fake news de Bolsonaro. Naquela data, o presidente era Luiz Inácio Lula da Silva. Dilma assumiu a Presidência da República somente no dia 1º de janeiro de 2011.

“Agora ela critica”, reclamou Bolsonaro, referindo-se a uma entrevista da ex-presidenta contra a privatização do SUS.

“Então, senhora Dilma Rousseff, até estou dando muito cartaz para ela, vamos reapresentar o decreto nos próximos dias. O que a senhora não conseguiu fazer lá atrás, vamos conseguir fazer agora”, prometeu Jair Bolsonaro.

Assista ao vídeo com o malandrão Jair Bolsonaro:

Leia mais sobre a privatização do SUS

98,5% no Twitter contra a privatização do SUS explicam o recuo do presidente Bolsonaro

Gleisi Hoffmann: “Não permitiremos a privatização do SUS”

Recado do Lula sobre o SUS: “é um patrimônio a serviço do povo brasileiro e não pode ser privatizado”

Privatização do SUS é vedada pela Constituição porque Saúde é um direito humano fundamental

Bolsonaro e Guedes começam a privatizar o SUS no meio da pandemia

Ao vivo tvEsmael

Compartilhe agora