Lula sobre as privatizações de Bolsonaro: ‘Quem não gosta do país, vende a alma ao diabo’

Compartilhe agora

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um chamado ao povo brasileiro a defender a Petrobras em sua participação, neste sábado (3), no Ato Virtual Pela Soberania Nacional, organizado pelo Comitê de Luta Contra as Privatizações.

Lula relembrou a trajetória da Petrobras, que hoje completa 67 anos de sua fundação, e algumas das conquistas já alcançadas pela maior empresa pública do país. Destacou também a importância da empresa para a autonomia energética do país e para prover recursos que garanta os direitos básicos à população. “A Petrobras é um símbolo do que nós queremos defender no Brasil, que é a soberania nacional”, afirmou o ex-presidente no vídeo. “Soberania significa o Estado brasileiro assumir a responsabilidade pelo bem estar de 210 milhões de brasileiros, sejam eles da origem social que forem”, acrescentou.

LEIA TAMBÉM
Parlamentar do PT quer mudar o nome da Câmara dos Deputados

Eleições 2020: TSE cria canal para denúncia de disparos em massa no WhatsApp

Ibope: Boulos, do PSOL, assume a 3ª posição em São Paulo

O ex-presidente lembrou que a Petrobras tem reconhecimento mundial na prospecção de petróleo em águas profundas e hoje, com tecnologia própria, consegue extrair petróleo de uma profundidade de 7 mil metros. “Quando a gente anunciou o pré-sal, os adversários diziam que a gente não ia conseguir prospectar o petróleo porque era muito caro. E hoje o petróleo do pré-sal é colocado em terra a quase que o mesmo preço da Arábia Saudita. Não é possível que o Brasil tenha dirigentes que não gostam deste país. E quem não gosta do país, vende a alma ao diabo. E é isso que eles estão fazendo agora”, finalizou Lula.

Mais tarde, o ex-presidente postou o vídeo em suas redes sociais. Assita:

O ato
Autoridades políticas, lideranças dos movimentos sociais e sindical, além de artistas e intelectuais promovem, no aniversário de fundação da Petrobras, um dia nacional de luta em defesa do patrimônio do povo brasileiro. Além do ato virtual, será organizado um abraço presencial ao prédio da estatal, no centro do Rio de Janeiro.

Entidades como a Frente Brasil Popular, o Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas, a CUT e a TVT transmitem o ato em suas redes sociais. Além de Lula, a mobilização também conta com a presença dos deputados federais Marcelo Freixo (Psol-RJ) e Jandira Feghali (PCdoB-RJ), do ex-senador Roberto Requião (MDB-PR), da ex-presidenta Dilma Rousseff e do coordenador do MTST, Guilherme Boulos, além de lideranças sindicais e de movimentos sociais.

Assista ao vídeo do ato:


Da RBA