Johnson & Johnson suspende testes de vacina após surgimento de doença em voluntário

Os testes da vacina contra o vírus SarsCoV2, que estão na terceira fase, foram suspensos temporariamente porque um dos voluntários participantes teve uma doença inexplicável, informou a norte-americana Johnson & Johnson nesta segunda-feira (12). 

Segundo a empresa, a doença do paciente está sendo “analisada e avaliada pelo Conselho de Monitoramento de Segurança de Dados independente ENSEMBLE (DSMB), bem como por nossos médicos clínicos e de segurança internos”.

LEIA TAMBÉM

A pedido do PSDB, Lula perde título de doutor honoris causa em Alagoas

A fome como projeto de dominação

Veja por que Bolsonaro é considerado o “Mick Jagger” da política mundial

A empresa diz ainda que a privacidade do paciente deve ser respeitada e que, como ainda está aprendendo mais sobre a doença deste participante, é importante ter todos os fatos antes de compartilhar informações adicionais.

A vacina, cujo nome oficial é Ad26.COV2.S, foi desenvolvida pela farmacêutica Janssen Pharmaceuticals, que pertence ao grupo Johnson & Johnson.

Em setembro, a empresa anunciou que começaria a terceira etapa de testes em todo o mundo, com 60 mil voluntários.

No Brasil, a imunização foi a quarta a obter autorização de testes de fase três. Segundo a Agencia Nacional de Vigilância Sanitária , são 7 mil participantes no país.

Esta não é a primeira vez que os testes com uma vacina são interrompidos. No final de setembro, os testes da vacina desenvolvida em conjunto pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca foram suspensos temporariamente após um dos voluntários apresentar reação adversa que podia estar vinculada à vacina.

Com informações do G1

Compartilhe agora