Guerra da vacina: ‘Impeachment de Bolsonaro volta à pauta’, diz Gleisi Hoffmann

A presidenta nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), deputada Gleisi Hoffmann, foi ao Twitter, nesta quarta-feira (21), para criticar a atitude do presidente Jair Bolsonaro, que vetou a compra de lotes da vacina SinoVac pelo governo federal. A vacina de origem chinesa, será produzida pelo Instituto Butantan, instituição científica vinculada ao governo do Estado de São Paulo.

Provocada por Bolsonaro, a guerra da vacina tem um nefasto objetivo político: Incomodado pela iniciativa do governador paulista, João Doria (PSDB), ele desautorizou o ministro da Saúde de seu próprio governo, o ainda ocupante do “quartel da Saúde”, general Eduardo Pazuello.

Com uma política errática, baseada em preceitos anticientíficos, Bolsonaro ideologizou o enfrentamento ao coronavírus, divulgando mentiras e falsas orientações de medicamentos, como é o caso da hidroxicloroquina.

Enquanto isso, o país tem mais de 145 mil mortos pelo Sars-CoV 2 e milhões de contaminados.

Na opinião de Gleisi Hoffmann, “nâo comprar a vacina cientificamente comprovada por razões ideológicas, deixar para a população decidir se proteger ou não contra covid-19, colocando em risco milhões de vida, é crime de responsabilidade. Impeachment volta à pauta”, escreveu.

LEIA TAMBÉM SOBRE A GUERRA DA VACINA:

Quartel da Saúde recua da vacina chinesa após chilique de Bolsonaro

Flávio Dino diz que governadores vão ao Congresso e à Justiça para garantira acesso à vacina

Pazuello pode ser demitido por Bolsonaro após acordo para compra de vacina chinesa

Compartilhe agora