Grêmio pede anulação do jogo contra o São Paulo no STJD

Compartilhe agora

Reunião misteriosa antes da partida e arbitragem polêmica do jogo é o principal motivo da revolta dos dirigentes do Tricolor.

O Grêmio solicitou oficialmente junto ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), nesta terça-feira (20), a anulação da partida contra o São Paulo, jogo que terminou sem gols no último sábado (17), no estádio Morumbi, pela 17ª rodada do Brasileirão.

O principal motivo da revolta Tricolor seria a arbitragem do jogo.

De acordo com nota publicada no site do STJD, o Tricolor anexou ao pedido um documento que cita a troca de arbitragem horas antes da partida. Argumenta também que teria sido prejudicado em, pelo menos, quatro lances do jogo.

Os quatro lances são:

  • Pênalti de Reinaldo em Pepê;
  • Pênalti de Reinaldo em Geromel;
  • Pisão e não expulsão de Daniel Alves em lance com Luiz Fernando;
  • Pisão e não expulsão de Tchê Tchê em lance com Alisson.

A equipe do Rio Grande do Sul compreende que a mudança na arbitragem ocorreu de “forma arbitrária e unilateral”, após uma reunião entre representantes da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e do São Paulo.

O Tricolor ainda pediu os áudios da equipe de arbitragem durante a partida e também pede informações sobre quem participou da reunião com o São Paulo.

Grêmio ainda solicita que não sejam homologados os pontos da partida até que uma decisão seja tomada. A ideia do Grêmio é que o jogo seja disputado em outra data.

Na partida em questão, os árbitros da partida eram:

  • Árbitro: Rafael Traci (SC)
  • Árbitro Assistente 1: Henrique Neu Ribeiro (SC)
  • Árbitro Assistente 2: Helton Nunes (SC)
  • Árbitro de Vídeo: Elmo Alves Resende Cunha (GO) – auxiliado por Lucas Paulo Torezin e Victor Hugo Imazu dos Santos, ambos do Paraná.