Em desrespeito a 150 mil mortos, Bolsonaro aglomera e come banana na praia do Guarujá (SP)

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), manifestou pesar pelos 150 mil mortos enquanto o presidente Jair Bolsonaro comeu banana e aglomerou na praia de Guarujá (SP).

Maia disse que sentia a perda e que, no legislativo, ele priorizou as medidas necessárias para minimizar o sofrimento das famílias, bem como as consequências na economia. (Há discordância, mas não vamos entrar nesse mérito agora.)

Em contraste, Bolsonaro nada declarou sobre essa tragédia. Como sempre, ele optou neste sábado (10) por fazer piadinhas e comeu uma banana enquanto aglomerava na praia de SP.

Nunca na história deste país um presidente da República foi tão ‘banana’ quanto Jair Messias Bolsonaro

#StopBolsonaroMundial

O editorial que a Folha se recusa a escrever: Guedes precisa sair

PT publica vídeo acusando presidente Bolsonaro pelas 150 mil mortes; assista

Brasil 150 mil mortos. E daí?

Guarujá fica na Baixada Santista, litoral paulista. Fica a 95 km de São Paulo.

Após o descanso com a família na praia, Bolsonaro pensa dar uma esticada até a capital. Lá, ele apoia a candidatura do deputado e apresentador Celso Russomanno (Republicanos) à Prefeitura de São Paulo.

De acordo com as últimas notícias de SP, a elite paulistana, bem com a esquerda, fizeram uma frente ampla contra Bolsonaro na cidade. O presidente tem apenas 12% de aprovação “ótima” no município, segundo pesquisa.

Veja como foi o aglomero de Bolsonaro enquanto o Brasil contava 150 mil mortos:

Compartilhe agora