Efeito Bolsonaro: Oi anuncia plano de demissão de 2 mil trabalhadores

A Oi anunciou, na sexta-feira (9), o lançamento de um Plano de Demissão Voluntária (PDV) para dois mil trabalhadores, que deve atingir cerca de 15% do quadro total de funcionários da empresa.

A política de estímulo ao desemprego do governo Bolsonaro-Paulo Guedes tem provocado milhares de demissões, o corte de direitos e a redução de salários dos trabalhadores.

As empresas aproveitam o período da ocorrência de Sars-CoV-2 para aplicar as medidas desumanas de demissões e ajustes, o que amplia o quadro de desemprego e miséria no país.

LEIA TAMBÉM:

O editorial que a Folha se recusa a escrever: Guedes precisa sair

Brasil 150 mil mortos. E daí?

Loja da Havan, em Belém, é fechada pela polícia após inauguração

Segundo a operadora, os funcionários que aderirem terão “direito a condições diferenciadas que incluem parcela de natureza indenizatória em função do tempo de empresa e extensão de benefícios como plano de saúde, plano odontológico e seguro de vida, entre outras concessões”.

Ainda segundo a direção da Oi, o PDV é decorrente da reestruturação da empresa e da “necessidade natural de readequação de estruturas organizacionais, em linha com o aditamento ao plano de recuperação judicial”, que foi homologado nesta semana pela 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro e comunicada à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Compartilhe agora