Datena diz que todo ‘político eleito’ deveria ser obrigado usar o SUS

O apresentador José Luiz Datena, neste sábado (31), disse que todo ‘político eleito’ deveria ser obrigado a usar o Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo ele, dessa forma, o brasileiro comum teria acesso a hospitais de melhor qualidade.

“Enquanto eu estava internado no Hospital Sírio-Libanês, tive um atendimento magnífico” disse o apresentador. “Excelentes equipamentos, corpo clínico também.”

Datena ficou internado na semana passada depois de sofrer um infarto agudo no miocárdio. Ele recebeu alta neste fim de semana e já voltou a comandar o programa Brasil Urgente na Band.

“Quem sabe um dia o brasileiro comum vai ter acesso ao sistema de saúde”, exercitou. “Porque ficou provado para mim que, quando temos acesso a um sistema de saúde bom, não importa a condição que você esteja enfrentando, a chance de conseguir a cura é muito maior.”

O apresentador fez uma autocrítica no programa.

“Até outro dia, estávamos criticando o Sistema Único de Saúde (SUS). Havia pessoas morrendo em macas, morrendo nos hospitais, e assim por diante. Foi preciso investir mais no SUS por quê? Por causa da pandemia de coronavírus. Mas não foi só o Brasil, porque aqui pelo menos temos um sistema público de saúde. Um gigante como os Estados Unidos não têm. Mas quem sabe um dia?”

José Luiz Datena continuou comparando o combativo SUS brasileiro com outros sistemas de saúde da Europa.

“A Europa, por exemplo, foi pega completamente de surpresa. Teve o sistema de saúde colapsado na Itália, na Espanha, na França. Nós mostramos que um sistema público de saúde, se funcionar, durante uma pandemia o número de mortos será muito menor. Durante uma pandemia, o risco de se colapsar o sistema é muito menor.”

Após constatar que o SUS tem vigor, Datena propõe que políticos eleitos sejam obrigados a usar o mesmo sistema que os demais reles mortais.

“Então os governos, não só o do Brasil, mas principalmente do Brasil, tem que aprender a lidar com o sistema público de saúde de primeira categoria. Eu acho que todo político eleito deveria assinar um termo de compromisso que, se tivesse algum problema, seria atendido no sistema público de saúde. Ah, por que isso, Datena? Porque ia melhorar muito o sistema público de saúde, já que os políticos teriam que correr para o sistema público de saúde, que é o que você usa. Com certeza ia ser melhor que o sistema particular de saúde. Você não tenha dúvida disso!”

Caríssimo, Datena. Não precisaria obrigar o político a usar o SUS. Bastaria vontade política do governo para valorizar o sistema com maior investimentos e melhoria nos salários. Mas, ao invés disso, Bolsonaro/Guedes impõe o teto de gastos para a saúde enquanto para os bancos não existe teto algum.

Após defender o SUS público, o apresentador José Luiz Datena foi chamado de “comunista” e seu programa de “Moscou Urgente”. Os bolsonaristas ficaram ensandecidos.

Assista ao comentário de Datena

Compartilhe agora