Datafolha: Brasileiro sente falta de ir ao cinema durante isolamento social

Uma das atividades culturais mais desejadas pelos brasileiros, após o fim da fase mais dura de isolamento social, é voltar a frequentar as salas de cinema. Segundo pesquisa Datafolha, em parceira com o Itaú Cultural, ir ao cinema é a intenção de 44% dos consultados. Em seguida, vêm shows musicais com 40%, atividades infantis 38%, centro culturais 36%, teatro 30%, museus 29%, circo 29%, dança 29% e saraus 25%.

Entre os entrevistados que sinalizaram pretender realizar atividades culturais nos próximos meses, mais da metade, ou 54%, diz sentir segurança para isso após a reabertura. Homens – 63% – se mostram mais seguros para frequentar as atividades do que mulheres – 47%.

As pessoas de menor poder aquisitivo apresentam os níveis mais baixos de confiança – 43% – em meio à reabertura do setor cultural, enquanto a classe C se mostra mais segura com o retorno – 61%. Nas classes A e B, 54% se dizem seguros para realiar atividades culturais nos próximos meses.

A classe D/E, embora tenha participado relativamente pouco em atividades culturais, tem nível de interesse cultural próximo ao das outras classes.

Locais abertos e proteção

O local onde acontecem as atividades é importante para a intenção de frequentar. Enquanto 84% dizem que realizariam atividades culturais em locais abertos, apenas 39% as frequentariam em locais fechados.

Entre os entrevistados, 92% dos dizem ter realizado pelo menos uma das atividades cultural pelo menos uma vez na vida, enquanto 52% as realizou nos últimos 12 meses.

Entre as medidas de segurança que esperam encontrar nos espaços culturais que pretendem visitar, 64% destacam a importância do distanciamento social, evitando aglomerações. A obrigatoriedade do uso de máscara é lembrado espontaneamente por 61%.

A faixa etária mais interessada no retorno das atividades culturais é a das pessoas de 25 a 34 anos – 74% deles planejam voltar à programação. Os jovens de 16 a 24 vêm em seguida, com 71% planejaodn voltar frequentar os espaços.

Pessoas sem filhos demonstram mais interesse na retomada cultural -73%. Enquanto a porcentagem dos que declaram ser pais é de 62%. O interesse em participar de atividades culturais também é maior entre os solteiros – 70%- do que entre os indivíduos casados -61%.

LEIA TAMBÉM:

‘Rejeição’ e ‘Bolsonaro’, são os principais riscos para Russomanno em SP

Lula comemora o Nobel da Paz

Prêmio Nobel da Paz foi para… a luta contra a fome no mundo

Rio e São Paulo

No Rio de Janeiro, cinemas, teatros e anfiteatros tiveram autorização para voltar a funcionar partir de 14 de setembro. Na semana passada, o prefeito carioca Marcelo Crivella liberou casamentos, formaturas, casas de show, apresentações de música ao vivo, circos e outros eventos. Já museus, bibliotecas, galerias de arte e centros culturais puderam reabrir na capital fluminense a partir do dia 1º de setembro.

Em São Paulo, o prefeito Bruno Covas assinou os protocolos de reabertura de cinemas, museus e casas de shows há duas semanas.

Na capital paulista, espaços culturais só poderão reabrir com o anúncio da fase verde pela prefeitura. A expectativa é que a mudança de estágio seja anunciada nesta sexta (9), quando vai ocorrer a nova reclassificação estadual, determinada pela gestão do governador João Doria.

*As informações são da Folha de São Paulo

Compartilhe agora