Coronavac vem aí: Anvisa autoriza importação de matéria-prima para fabricação da vacina

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou, nesta quarta-feira (28), a importação da matéria-prima necessária para fabricação das primeiras doses da vacina Coronavac. que está sendo desenvolvida conjuntamente entre o laboratório chinês Sinovac e o Instituto Butantã.

Em nota, a agência ressaltou que não existem ainda vacinas autorizadas no Brasil e que “os estudos ainda estão em andamento e não existe previsão de data para a vacinação”, além de definir condições para a importação excepcional do produto.

O Instituto Butantã apresentará um termo de responsabilidade se comprometendo com a adoção de todas medidas relativas à biossegurança em todas as etapas (transporte, armazenamento, guarda, manipulação e produção), bem como com as boas práticas de fabricação e controle estabelecidas na legislação brasileira. Também se comprometerá em disponibilizar o produto para uso na população somente após regularizado pela Anvisa.

No Twitter, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), comemorou e agradeceu a “Anvisa pela aprovação da importação da matéria prima para a produção nacional da Vacina contra a Covid-19. Desta forma, poderemos produzir a Coronavac aqui em SP. no Instituto Butantan, que há 120 anos presta serviços ao País e produz vacinas para os brasileiros”, escreveu.

GUERRA DA VACINA. SAIBA MAIS:

Deu ruim para Bolsonaro: maioria do STF defende vacinação obrigatória

Deputados preferem deixar a guerra da vacina para quando a vacina chegar

Rússia pede aprovação de uso emergencial da vacina Sputnik V

Bolsonaro acha mais barato investir na cura do que na vacina; assista

[Vídeo] Venezuela anuncia vacina e oferece antiviral ao Brasil. E agora, Bolsonaro?

Compartilhe agora