Contra Trump, milhares de mulheres ocuparam as ruas do país no fim de semana

Milhares de mulheres participaram neste fim de semana nas ruas e nas redes sociais de uma ampla jornada de protesto contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que reuniu mais de cem mil pessoas em cerca de 430 atos, concentrações de rua e também em atividades coordenadas nas redes sociais.

As manifestações ocorreram em todo país, em megas cidades como Washington, Nova York, Los Angeles, Chicago e Fort Lauderdale, na Flórida, no sábado (17), contra a reeleição de Trump e em repúdio à nomeação da juíza ultraconservadora, Amy Coney Barrett, para a Suprema Corte do país.

As manifestantes também fizeram homenagens à Ruth Bader Ginsburg, a juíza mais velha e ícone progressista da Suprema Corte americana, que morreu dia 18 de setembro aos 87 anos. Muitas estavam vestidas ao estilo Ginsburg, imitando o seu traje como juíza, enquanto outras usavam os chapéus rosa que ficaram famosos nas manifestações de 2017.

Também carregavam cartazes como “Trump/Pence: Fora já” e condenavam a tentativa do Partido Republicano de indicar juíza Amy Barrett à Suprema Corte dos Estados Unidos poucos dias antes da eleição presidencial.

LEIA TAMBÉM:

Alberto Fernández parabeniza Lucho Arce por vitória na Bolívia

Brasil registra primeiro caso confirmado de Covid-19 em gato

Outubro Rosa: Congresso exibe frases e fotos no Dia Internacional de Conscientização do Câncer de Mama

A votação final que deverá confirmar a nomeação de Barrett à Suprema Corte está prevista para acontecer no fim de outubro.

A marcha acontece em meio ao clima polarizado de disputa à presidência dos Estados Unidos. O candidato do Partido Democrata à eleição, Joe Biden, abriu vantagem em relação a Donald Trump em pesquisas eleitorais em estados considerados chave, como Flórida e Pensilvânia.

Compartilhe agora