Caso Flordelis: Cármen Lúcia nega pedido de retirada de tornozeleira eletrônica

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou a análise de habeas corpus apresentado pela deputada federal Flordelis (PSD-RJ) para a retirada da tornozeleira eletrônica.

A juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3° Vara Criminal de Niterói, determinou no mês de setembro o monitoramento “urgente” e que a pastora se recolha em casa entre 23h e 6h. No último dia 8 de outubro, a parlamentar colocou a tornozeleira eletrônica.

Flordelis é acusada de ser mandante do assassinato do próprio marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho do ano passado.

Flordelis também pediu permissão para saídas noturnas.

Compartilhe agora