Câmara de Curitiba aprova homenagem póstuma a Rachel Genofre

A Câmara Municipal de Curitiba aprovou nesta terça-feira (13) um projeto de lei para denominar um bem público da capital paranaense  em homenagem póstuma à menina Raquel Maria Lobo de Oliveira Genofre.

Rachel tinha apenas nove anos quando foi assassinada em 2008. Ela teve seu corpo deixado em uma mala na Rodoferroviária da capital paranaense.

Com a provação da proposta, a decisão final de qual equipamento público (praça, parque, rua, ou a própria Rodoferroviária) vai ser objeto da homenagem à menina será da Prefeitura de Curitiba.

LEIA TAMBÉM

Terceira Turma do STF x Marco Aurélio Mello

Efeito Bolsonaro: até o preço da banana subiu 60% para o consumidor

Eleições 2020: Globo sofre derrota com a confirmação de Crivella no Rio

O projeto de lei é resultado de um pedido da mãe de Rachel, Maria Cristina Lobo Oliveira, que em novembro do ano passado esteve na CMC, com mais integrantes da Frente Feminista de Curitiba e Região Metropolitana, pedindo que a criança passasse a denominar a Rodoferroviária da capital.

O caso, que teve repercussão nacional, foi elucidado após 11 anos de seu acontecimento. Carlos Eduardo dos Santos, de 54 anos, confessou o assassinato depois de ter seu DNA comparado com o da cena do crime. Ele estava já estava preso em Sorocaba, no interior de São Paulo, por estupro e estelionato.

Com informações da rádio CBN Curitiba

Compartilhe agora