Boneco do Véio da Havan assustou as crianças e é usado de espantalho na zona rural

Deu ruim no Dia das Crianças, neste feriadão. Muitos pais quiseram fazer um agrado a seu rebento dando de presente um boneco do Véio da Havan. Só que teve efeito contrário. As criancinhas ficaram assustadas com o mimo.

O boneco do empresário bolsonarista Luciano Hang ganhou o pretensioso nome de “Capitão Brasil”, mas as crianças o associaram a um espantalho ou aos bonequinhos assassinos –dos filmes de terror– como Chucky e Momo.

O brinquedo do Véio da Havan já está sendo vendido nas unidades da rede de lojas Havan desde a última semana por R$ 14,99.

“Por conta da visibilidade que o Luciano estava tendo como patriota, levantando a bandeira do Brasil, a Sulamericana decidiu homenageá-lo e criar um boneco”, diz Kiko Smitas, presidente da Sulamericana, empresa de fantasias e brinquedos que fabrica a miniatura, encomendada pela Havan, conforme reportagem do jornal O Tempo.

“Não é só para crianças. Ele pode ser fixado em crachás e computadores também”, jura Smitas.

Após misterioso sumiço, ‘Véio da Havan’ reaparece em público ao lado de Bolsonaro

Justiça manda Twitter derrubar conta do ‘Véio da Havan’ e de mais 15 bolsonaristas

Véio da Havan é condenado a pagar R$ 300 mil por postagem sobre OAB

Véio da Havan é o próximo a ser preso pela PF, sugere Requião

Os trabalhadores do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) também estudam usar o “Chucky”, isto é, o boneco do Véio da Havan como espantalho nas plantações orgânicas, que não levam agrotóxico, por isso mesmo frutas e verduras são muito apreciados por pássaros e outros bichos.

O espantalho do Véio da Havan é uma inovação tecnológica na agricultura familiar, portanto.

Como horror pouco é bobagem, além do boneco, a fabricante do brinquedo ameaça colocar à venda a fantasia do Capitão Patriota. O objetivo é lançar futuramente uma linha do personagem com vários figurinos, como terno verde e amarelo ou camisetas com mensagens políticas, assim como Hang costuma usar.

Dona dos direitos do brinquedo, a Sulamericana considera que o espantalho do Véio da Havan está no mesmo nível de nomes como Mulher-Maravilha e Super-Homem da DC.

“Também vamos lançar uma linha de bonecos da DC como o Super-Homem e a Mulher-Maravilha. E o Luciano se encaixa nisso, ele é o super-herói brasileiro. Tem muita criança que se inspira nele”, despista Smitas.

Compartilhe agora