Bolsonaro promete ajudar aliados na reta final da campanha eleitoral

O presidente Jair Bolsonaro, que anunciou em agosto que não participaria da campanha eleitoral, pretende ajudar aliados na reta final das eleições municipais de 15 de novembro. Ele vai usar as lives de quinta-feira para anunciar os apoios.

Bolsonaro amarga baixa popularidade em importantes capitais do país, segundo pesquisas do Ibope. A lista das capitais com maior rejeição ao presidente da extrema-direita é encabeçada por Salvador; seguida de Teresina, São Paulo, Porto Alegre, Fortaleza, Recife, Belém, Vitória e Florianópolis.

As candidaturas bolsonaristas estão espalhadas por diversas legendas do espectro político de direita. Sem partido próprio, a “Aliança pelo Brasil” não conseguiu se estruturar para as eleições, Bolsonaro apoia, por exemplo, Celso Russomanno pelo Republicanos, em São Paulo, Marcelo Crivella, também pelos Republicanos, no Rio.

LEIA TAMBÉM:

Candidatos apelam ao humor para driblar censura nas eleições 2020

Greca vai assistir da varanda ‘debate-protesto’ de candidatos da oposição nesta terça

ONG Repórteres Sem Fronteiras denuncia censura indireta de Bolsonaro à imprensa

Bolsonaro havia dito, em 28 de agosto, que não iria participar da disputa em primeiro turno das eleições. “Tenho muito trabalho na Presidência e tal atividade tomaria todo meu tempo num momento de pandemia e retomada da nossa economia”, disse na ocasião.

A avaliação de setores do Planalto é de que a participação de Bolsonaro nas eleições pode garantir a vitória para candidatos bolsonaristas em diversas cidades e, assim, facilitar a articulação do projeto de releição na disputa presidencial de 2022.

Como diz o ditado popular, resta combinar com eleitor, cada vez mais, indignado com a volta da inflação, do crescimento do desemprego e até da fome.

Compartilhe agora