Bolsonaro autoriza novo aumento no preço dos combustíveis

Desgraça pouca é bobagem. O presidente Jair Bolsonaro autorizou a Petrobras a aumentar em 5% o preço da gasolina e em 5% o preço do diesel. Os novos valores terão vigência a partir deste sábado (10).

A Petrobras justifica o novo aumento com base nas variações do mercado internacional do petróleo e na oscilação na taxa de câmbio, bastante desfavorável ao real frente ao dólar.

O diabo é que o trabalhador brasileiro, quando está empregado, recebe em reais e o governo impõe uma economia dolarizada para esses assalariados.

O preço do diesel e da gasolina vendidos na bomba são um verdadeiro “roubo” institucionalizado. Mas a petrolífera defende-se dizendo que o posto revende os combustíveis com valor diferente daquele cobrado nas refinarias da Petrobras.

“Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos postos revendedores de combustíveis”, escusa-se.

Apesar das bombas dizerem o contrário, a Petrobras jura que existe uma “queda” acumulada de 24,3% no preço do diesel vendido às distribuidoras e uma redução acumulada de 5,3% no caso da gasolina.

Mas a verdade nas bombas é implacável.

Os consumidores e os caminhoneiros discordam de Bolsonaro e da direção da Petrobras, que querem fazer a alegria de fundos de investimentos estrangeiros às custas dos brasileiros.

Compartilhe agora