Trump encosta em Joe Biden e diferença cai para 5%, diz pesquisa da Fox News

Levantamento da Fox News aponta para redução da vantagem entre o democrata Joe Biden e o republicano Donald Trump na corrida presidencial norte-americana. Segundo a sondagem, Biden lidera a preferência do eleitorado com 51% das intenções de voto, enquanto Trump aparece com 46%.

A diferença, segundo a pesquisa, está no limite da margem de erro, o que significa um avanço do candidato republicano. A pesquisa foi realizada após as convenções partidárias de Republicanos e Democratas, que oficializaram as candidaturas para disputa da presidência dos Estados Unidos.

Biden lidera entre mulheres, eleitores suburbanos, idosos, jovens da “geração milênio”, negros e hispânicos. Trump está à frente entre os homens, brancos, eleitores rurais, veteranos de guerras, católicos brancos e membros da “geração X”.

“Apesar dos eventos públicos prejudicados pela pandemia de Covid-19, as campanhas de Trump e Bidem buscam fidelizar os eleitores neste período. Trump pode estar se beneficiando dessa dinâmica”, disse o pesquisador republicano Daron Shaw, que conduz a pesquisa da Fox News com o democrata Chris Anderson. “Parece que os eleitores indecisos com tendência republicana começaram a chegar”, avalia.

A maioria daqueles que planejam votar pelo correio, prefere Biden (71%), enquanto a maioria dos que planejam votar pessoalmente favorece Trump (58%).

Os eleitores ouvidos confiam mais em Trump em apenas uma questão: a economia, aparecendo à frente com 5 pontos. Biden é favorecido em questões como enfrentamento da desigualdade racial (+12), coronavírus (+8), saúde (+8), nomeações para a Suprema Corte (+7) e imigração (+7 pontos).

A eleição norte-americana é atravessada também pelos fortes protestos da comunidade negra contra o racismo e a violência policial. Nos últimos meses, a tensão racial cresceu no país.

*Com informações de agências internacionais

LEIA TAMBÉM:

Venezuela, Peru e Cuba entre os maiores compradores de arroz do Brasil

Covid-19: EUA suspendem restrição de voos saídos do Brasil

Live ‘Democracia Vive’ reúne hoje artistas, lideranças de entidades e movimentos sociais

Maduro anuncia captura de espião dos EUA na Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta sexta-feira (11) a captura de um “espião norte-americano” que buscava coletar informações estratégicas nas refinarias de Amuay e Cardón, localizadas no estado de Falcón, centro-oeste do país.

“Capturamos ontem no Estado de Falcón um espião norte-americano, que estava espionando as refinarias de Amuay e Cardón”, disse Maduro pronunciamento transmitido pela emissora estatal VTV.

De acordo com Maduro, o espião é um fuzileiro naval que serviu para a Agência Central de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos no Iraque.

“Estão todas as evidências, as fotografias, os vídeos. Ele foi capturado com armas pesadas especializadas e uma grande quantidade de dinheiro”, disse o presidente.

O Chefe do Executivo venezuelano explicou que essas informações estão em posse do Ministério Público e que o detido está “em fase de declaração” perante as autoridades.

Maduro acrescentou que na última quarta-feira (9), o ministro do Petróleo, Tareck El Aissami, junto com um grupo de engenheiros e cientistas, descobriram e desmontaram “um plano para explodir a refinaria El Palito”, no litoral nordeste, no estado de Carabobo.

Diante disso, o presidente venezuelano disse que mandou reforçar as medidas de segurança interna e externa de todas as refinarias do país.

*Com informações da RT