“Temos de pensar na hipótese do impeachment de Bolsonaro”, diz Kakay

O criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, em entrevista ao Blog do Esmael, disse que é hora de o Congresso Nacional pensar no impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Temos de pensar na hipótese do impeachment de Bolsonaro”, afirmou Kakay, que participou de uma live do Blog do Esmael nesta quinta-feira (3).

O criminalista destacou que não tem militância partidária, mas que vê elementos jurídicos para investigar Bolsonaro por crimes de responsabilidade e comuns.

“Nós temos sem menor sombra de dúvida cometimento de vários crimes de responsabilidade”.

Para o criminalista, a falta de um ministro da Saúde, em plena pandemia de covid-19, já caracteriza o crime de responsabilidade.

Segundo Kakay, há hipótese de impeachment e há condições para a discussão com muita maturidade.

O criminalista afirmou que era contra o afastamento do presidente da República, mas que mudou de ideia durante a pandemia, pois Bolsonaro banalizou a vida e fez uma opção de jogar com a vida dos brasileiros.

“Tudo isso passa por dois terços do Congresso. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não apresentou antes o pedido de impeachment porque seria um desastre. Fortaleceria Bolsonaro. Antes, não tinha as condições políticas para o impedimento. Agora já há maturidade”, disse Kakay.

O debate dessa quinta também teve a participação do advogado Luiz Carlos Rocha, o Rochinha, um dos defensores do ex-presidente Lula.

LEIA TAMBÉM

  • Impeachment de Bolsonaro será analisado no momento adequado, diz Maia
  • Após pedido de impeachment, Damares exclui movimento negro do Conselho de Igualdade Racial
  • Gleisi rebate Maia e defende impeachment de Bolsonaro
  • [Vídeo] Rodrigo Maia gagueja para dizer que não abrirá processo de impeachment de Bolsonaro
  • Rodrigo Maia ‘segura’ 48 pedidos de impeachment de Bolsonaro na Câmara
  • PT abre ‘guerra da vacina’ conta Bolsonaro; assista ao vídeo

    O diretório nacional do PT, pelas redes sociais, abriu a “guerra da vacina” contra o presidente Jair Bolsonaro.

    Em vídeo publicado nas redes sociais, o PT critica o presidente Bolsonaro por dizer que ninguém é obrigado a tomar vacina contra a covid-19.

    Os petistas recordam na peça publicitária que a primeira grande campanha de vacinação ocorreu há 116 anos no Brasil, por iniciativa de Osvaldo Cruz, durante pandemia de varíola.
    Na época, políticos de oposição usaram “fake news” contra a campanha e 6 mil pessoas morreram no Rio de Janeiro.

    “Bolsonaro é irresponsável, sabotador, genocida. Ele não gosta do Brasil nem dos brasileiros”, diz o texto em off do vídeo.

    Assista ao vídeo: