Secom faz “fake news” e promove a imagem de Bolsonaro

A secretaria de Comunicação da Presidência (Secom), comandada por Fabio Wajngarten, usa o perfil oficial para fazer “fake news” e promover a imagem do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Pois veja a postagem feita no Twitter da Secom:  “Novo normal” mesmo, de verdade, é o fim da rotina de escândalos no Governo. O que deveria ser a regra mas era exceção, virou o padrão.”

“Governo do Brasil: 20 meses sem corrupção, o Brasil vai em frente.”

Para concordarmos com a Secom, temos que fazer de conta que não houve uma apreensão de quase 40 Kgs de Cocaína num avião da FAB, ou que o presidente Bolsonaro não tentou intervir (e conseguiu) na Polícia Federal. Temos que acreditar que o gabinete de ódio não existe. Só para citar alguns casos mais escandalosos.

Sim, porque, grosso modo, as “rachadinhas” e os funcionários fantasmas do Clã Bolsonaro aconteceram há mais de 20 meses. Mas o acobertamento de Fabrício Queiroz operado pelo “Anjo”, é assunto mais recente.

Seria bom avisar a Secom que nem todo mundo acredita em “mamadeira de piroca”.

LEIA TAMBÉM