Santa Catarina: Assembleia acata segundo pedido de impeachment do governador

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) aceitou na quinta-feira (3) um segundo pedido de afastamento do governador Carlos Moisés (PSL). Ele e a vice-governadora Daniela Reinehr já respondiam a um processo de impeachment desde julho, por aumento a procuradores do Estado. O segundo processo investiga a compra, paga de forma antecipada, de 200 respiradores e a tentativa de contratação de um hospital de campanha.

Moisés foi notificado no fim da tarde de quinta. O pedido foi levado ao governador pelo primeiro secretário da Assembleia, deputado Laércio Schuster (PSB). “Ocorrerá nesse segundo pedido os mesmos trâmites do primeiro, onde vamos oferecer ao governador e a vice um período para apresentarem suas defesas e demais alegações. Depois, dentro do parlamento, segue o rito normal como acontece com o primeiro pedido”, afirmou Laércio.

O pedido de impeachment foi protocolado por um grupo de advogados em 10 de agosto. No pedido, eles apontam crime de responsabilidade na tentativa da contratação de um hospital de campanha em Itajaí, no Vale, com custo estimado de R$ 100 milhões, e na aquisição de 200 respiradores artificiais que tiveram pagamento antecipado de R$ 33 milhões.

LEIA TAMBÉM:

“Temos de pensar na hipótese do impeachment de Bolsonaro”, diz Kakay

Vacina Russa contra a Covid-19 apresenta resultados animadores

Flordelis não é encontrada pela Corregedoria da Câmara dos Deputados

Prefeito Rafael Greca lidera disputa em Curitiba, diz Paraná Pesquisas

O prefeito Rafael Greca (DEM) seria reeleito já no primeiro turno se as eleições municipais de 2020 fosse hoje, segundo a Paraná Pesquisas.

O instituto divulgou nesta sexta-feira (4) as primeiras sondagens registradas no TRE sobre a corrida eleitoral na capital paranaense. O primeiro levantamento, no mês passado, foi gongado pela justiça eleitoral a pedido da Rede Sustentabilidade.

Em um dos cenários, com menos candidatos, Greca seria beneficiado. A soma dos adversários não alcançaria os 43,6% de intenção de votos do prefeito.

Na simulação com maior número de candidatos à Prefeitura, porém, Ney Leprevost (PSD) e Gustavo Fruet (PDT), com 10,9% e 9,9%, respectivamente, empatariam na disputa pela ida ao segundo turno contra Greca.

A Paraná Pesquisas realizou 800 entrevistas pessoais telefônicas entre os dias 30 de agosto a 3 de setembro de 2020. A margem de erro 3,5% para mais ou para menos. A sondagem está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o nº PR 04183/2020.

Confira os números da pesquisa:

ESTIMULADA – Cenário 1

– Não sabe 5,5%
– Nenhum 11,1%
– Rafael Greca 40,0%
– Ney Leprevost 10,9%
– Gustavo Fruet 9,9%
– Delegado Francischini 8,1%
– Christiane Yared 4,1%
– Luizão 3,6%
– Cida Borghetti 2,3%
– Dr. João Guilherme do Novo 1,8%
– Caroline Arns 1,6%
– Professor Renato Mocellin 0,4%
– Paulo Opuszka 0,3%
– Zé Boni 0,3%
– Letícia Lanz 0,1%
– Professor Eloy Casagrande 0,1%

ESTIMULADA – Cenário 2

– Não sabe 5,5%
– Nenhum 12,5%
– Rafael Greca 43,6%
– Gustavo Fruet 12,1%
– Delegado Francischini 10,1%
– Christiane Yared 4,5%
– Luizão 3,8%
– Cida Borghetti 2,5%
– Dr. João Guilherme do Novo 2,1%
– Caroline Arns 1,9%
– Professor Renato Mocellin 0,5%
– Letícia Lanz 0,3%
– Paulo Opuszka 0,3%
– Zé Boni 0,3%
– Professor Eloy Casagrande 0,1%

O leitor precisa ter em mente que a pesquisa é um retrato do momento. A campanha eleitoral ainda nem começou. A data de registro das candidaturas foi dilatada para o dia 26 de setembro por causa da pandemia. O horário da propaganda eleitoral gratuita ainda se iniciará no dia 9 de outubro.

Resumo da ópera, segundo a Paraná Pesquisas: o jogo está apenas começando.