Moro agora pode ser parcial como advogado, diz Flávio Dino

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), afirmou nesta quinta-feira (17) que o ex-juiz Sérgio Moro, como advogado, agora pode atuar parcialmente.

Dino, que é ex-juiz federal, a exemplo de Moro, comentou o fato de o ex-titular da 13ª Vara Federal de Curitiba obter a carteira de advogado da OAB.

ao comentar a carteira da OAB

“Sérgio Moro, como novo advogado, vai atuar na defesa de réus?”, perguntou o governador maranhense.

“Ou só como assistente do Ministério Público, que parece ser sua maior especialidade?”, provocou Dino.

Para o governador Flávio Dino, como advogado, o ex-juiz Sérgio Moro agora pode atuar parcialmente na defesa de seus clientes.

“De todo modo, agora não há nenhum problema para que ele atue parcialmente. Antes é que não podia”, ensinou o governador do Maranhão.

Por que Moro não precisa fazer exame da OAB para advogar?

Diversos leitores perguntam ao Blog do Esmael ‘como é possível o ex-juiz Sérgio Moro, que não fez exame da OAB, começar advogar desde já?’ Os jornalões da velha mídia até dizem que Moro já possui escritório e tal.

O provimento 144/2011, que trata do Exame da OAB, no artigo 6º, discorre que ficam dispensados de realizar o Exame da Ordem, membros da Magistratura (juízes).

“§ 1º Ficam dispensados do Exame de Ordem os postulantes oriundos da Magistratura e do Ministério Público e os bacharéis alcançados pelo art. 7º da Resolução n. 02/1994, da Diretoria do CFOAB. (NR. Ver Provimento 167/2015)”, diz um trecho do dispositivo.

Portanto, agiu corretamente a OAB do Paraná quando forneceu ao ex-juiz Sérgio Moro a carteira de advogado nº 105239.

De acordo com a inscrição de Moro, seu escritório de advocacia fica no bairro Bacacheri, região que ele reside em Curitiba.

Um dos primeiros clientes de Sérgio Moro é o presidente da ABRABAR (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), Fabio Aguayo, um de seus mais fiéis defensores na política do Paraná.

Além de advogar na capital paranaense, o ex-juiz Sérgio Moro também está de olho em um cargo eletivo nas eleições de 2022.

O primeiro projeto é tentar eleger-se presidente da República, removendo da cadeira, no Palácio do Planalto, o atual presidente Jair Bolsonaro.

Caso a ideia de ir para Brasília bata na trave, Moro tem como “Plano B” a disputa pelo Palácio do Iguaçu –a sede do governo do Paraná. Nesse cenário, o ex-juiz terá como adversário o atual governador Ratinho Junior (PSD).

Compartilhe agora