Kim Jong-Un prova que está vivinho da Silva visitando região atingida por tufão

O líder norte-coreano Kim Jong-Un percorreu no sábado (5) áreas atingidas por um tufão, substituiu o presidente do comitê local do partido e ordenou que as autoridades de Pyongyang liderassem um esforço de recuperação, informou a mídia estatal neste domingo (6), horário de Pyongyang.

A Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA) afirma que mais de mil casas foram destruídas ao longo das áreas costeiras das províncias de Hamgyong do Sul e do Norte e “muitos prédios públicos e fazendas foram inundados”.

Kim liderou uma reunião do comitê de política executiva ampliada sobre os esforços de recuperação nas áreas atingidas pelo tufão, com foco em medidas detalhadas, como a organização das equipes de construção a serem despachadas para as áreas, projetos e transporte de materiais, disse a KCNA.

Na reunião, ele também demitiu o presidente do comitê provincial do partido South Hamyong e nomeou um novo presidente.

O partido governante da Coreia do Norte pediu a punição de funcionários cujo não cumprimento das ordens resulta em “dezenas de vítimas” durante tufões, informou o jornal oficial do partido no sábado.

Separadamente, Kim enviou uma carta aberta aos membros do partido na capital observando que este ano testemunhou “dificuldades incomuns devido à prolongada crise de saúde pública mundial” e desastres naturais. Ele acrescentou que o Comitê Central do Partido decidiu enviar 12.000 membros do partido de Pyongyang para as áreas atingidas pelo tufão para ajudar as comunidades a se recuperarem.

O país isolado tem enfrentado chuvas torrenciais, inundações e tufões em uma das estações mais chuvosas já registradas.

Com informações da Reuters.

LEIA TAMBÉM
Imagem de Kim Jong-un ‘morto’ viraliza; Coreia do Sul desmente

  • China envia equipe de médicos à Coreia do Norte para acompanhar Kim Jong-un
  • Kim Jong-un parabeniza Xi Jinping por sua gestão da epidemia de coronavírus
  • Kim Jong-un reaparece em público vivinho da Silva
  • Papa Francisco vai lançar nova encíclica social em outubro

    O papa Francisco vai lançar no próximo dia 3 de outubro, na cidade italiana de Assis, uma nova encíclica chamada de “Fratelli tutti” (“Todos irmãos”), inspirada na vivência e na observação do líder da Igreja Católica durante a pandemia de Covid-19, que vitimou milhões de pessoas em todo o mundo, principalmente os mais pobres.

    Segundo o diretor de imprensa da Basílica de São Francisco, padre Enzo Fortunato, o lançamento ocorrerá após a missa realizada no santuário.

    “Às 15h [10h no horário de Brasília], o Papa celebrará a santa missa no túmulo de São Francisco e ao fim assinará a encíclica. A visita será realizada de maneira privada, sem a participação dos fiéis”, acrescentou Fortunato.

    A restrição do público é, justamente, para evitar o risco de disseminação da Covid-19.

    “Também esse gesto do papa Francisco nos dá coragem e força para recomeçar. Mais uma vez, mesmo que de maneira privada, ele estará em Assis no túmulo de São Francisco para dar uma mensagem ao mundo que vê no santo de Assis inspiração e conforto. É a mensagem da fraternidade”, ressaltou o bispo da diocese local, Domenico Sorrentino.

    Durante toda a pandemia, o Pontífice destacou em suas missas e discursos que a pandemia revelou não apenas a generosidade de alguns, como as graves desigualdades sociais aumentadas por ela.

    Francisco cobrou por diversas vezes que o mundo precisa ser mais justo e igual já que a Covid-19 mostrou ainda mais a “pandemia de fome” que existe no planeta.