‘Haddad presidente, Lula vice’, prega ala paulistana do PT

A ala paulistana do PT lançou a tag #HaddadLula2022 neste sábado (19) sinalizando sua chapa dos sonhos: Fernando Haddad, presidente, e Lula, como vice nas eleições de 2022.

O assunto foi um dos mais comentados no Twitter porque, se confirmado fosse, mudaria completamente a lógica petista para o enfrentamento do presidente Jair Bolsonaro nas urnas.

Sondagem divulgada esta semana pela Paraná Pesquisas apontou que 70% dos brasileiros recomendam ao ex-presidente Lula a não participação nas eleições de 2022. Evidentemente que os bolsonaristas também aplaudiram esse levantamento.

E mais da PR Pesquisas: 66% dos brasileiros não acreditam que Lula será o adversário de Bolsonaro na eleição vindoura.

A hastag #HaddadLula2022 –com Haddad na frente do ex-presidente– desagradou a Lula e seus correligionários, os petistas históricos, que ainda têm força de veto no PT. A ordem natural seria #LulaHaddad2022, dizem os petistas “raiz”.

Com o afobamento do time de Fernando Haddad e da ala paulista no PT, o ex-presidente Lula abriu a temporada de prospecção de novos candidatos que possa lhe fazer companhia em 2022. Se não puder concorrer em virtude de processos, Lula quer influenciar na escolha do candidato do PT –partido que ele fundou no início dos anos 80.

“Lula ainda respira”, alertou ao Blog do Esmael um dirigente nacional do PT.

Centrão entra em pânico com 10 novas fases da Lava Jato

Os partidos adquiridos pelo presidente Jair Bolsonaro, agrupados no Centrão, entraram em pânico com a informação de que haverá ao menos 10 novas fases nos próximos meses.

O último a ser alvo da força-tarefa de Curitiba foi o líder do governo no Congresso, o deputado Ricardo Barros (PP-PR), que relatou na Câmara a lei de abuso do poder.

Segundo o Estadão, quatro dessas fases estão prontas para serem deflagradas “com ordens de prisões, buscas e apreensões e quebras de sigilos da Justiça”.

Deputados e senadores, de todos os partidos, se sentiram ameaçados com a informação vazada pela força-tarefa do Paraná.

A Lava Jato de Curitiba pediu à Procuradoria-Geral da República (PGR) uma sobrevida continuar barbarizando na política e vandalizando a Constituição.

A força-tarefa afirma ainda que negocia cinco delações premiadas que poderiam abrir ao menos 40 novas frentes de investigação.

O Centrão, que apoia Bolsonaro, ameaça pular fora do barco já.

Quanto à ameaça da Lava Jato, de fazer até 10 operações, pode ser encarada como mais uma chantagem. Um horror. Mais um atentado contra o Estado Democrático de Direito.

Compartilhe agora