Gleisi critica proposta de financiamento do Renda Brasil: “Tirar dos pobres para dar aos pobres”

A presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), usou o seu perfil no Twitter, nesta segunda-feira (14), para criticar a proposta da equipe econômica do governo do presidente Jair Bolsonaro de congelar os benefícios previdenciários em dois anos para garantir o financiamento do Renda Brasil, programa que vai substituir o Bolsa Família.

“Tirar dos pobres para dar aos pobres! Está é a receita do governo agora. Para garantir o programa q quer substituir o bolsa família pretendem congelar aposentadorias por dois anos, ñ garantindo o pagamento de pelo menos um salário mínimo aos aposentados. Mostra bem a quem servem”, escreveu a dirigente petista na rede social.

A equipe econômica do governo defende que os benefícios previdenciários, como aposentadorias e pensões, sejam desvinculados do reajuste do salário mínimo e congelados nos próximos dois anos.

A ideia é evitar a correção automática do piso de aposentadorias e pensões, que hoje não podem ser menores que o salário mínimo.

LEIA TAMBÉM
Presidente Bolsonaro sugere que Congresso derrube veto ao perdão de R$ 1 bilhão às igrejas

Fachin apresenta balanço de despedida da Lava Jato

TV Record, da Igreja Universal, rebate a TV Globo; assista

Segundo os auxiliares de Bolsonaro, a economia gerada pela nova regra seria destinada ao financiamento do Renda Brasil, programa de assistência social que o governo pretende implementar a partir de 2021 em substituição ao Bolsa Família.

Atualmente, o piso da previdência não pode ser menor que o salário mínimo. As aposentadorias e pensões são reajustadas sempre que o mínimo é corrigido. Esse reajuste é anual e não pode ficar abaixo da inflação do ano anterior.

Se a proposta da equipe econômica for aprovada, todos os benefícios previdenciários ficam congelados no valor atual, independentemente da inflação ou do aumento salarial do período.

Com informações do G1