Flordelis é abandonada por seguidores de sua igreja

A deputada Flordelis começa a ser abandonada por seguidores de sua igreja. Nos últimos dias, quatro das cinco filiais da igreja comandada por ela fecharam as portas na região de São Gonçalo, no Grande Rio.

O Ministério de Flordelis tem sede central em São Gonçalo e mais cinco filiais. Agora, apenas a sede e uma filial em Piratininga ainda funcionam, segundo informação do jornal carioca Extra.

Acusada pela polícia do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, Flordelis começou a ver uma crescente debandada de frequentadores e integrantes da igreja, alguns da própria família.

Para agravar a situação, um dos filhos afetivos de Flordelis, o pastor Carlos Ubiraci, foi preso no último dia 24 acusado de envolvimento no crime. Ele assumiu a presidência do Ministério Flordelis após o assassinato e comandava a filial de Piratininga, única ainda em funcionamento.

Nesta semana, o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados abriu um processo de investigação que pode culminar na cassação do mandato de Flordelis.

Entenda o caso Flordelis

Flordelis foi denunciada como mandante da morte do marido, o pastor Anderson do Carmo. Cinco de seus filhos, além de sua neta, foram presos no último dia 24 de setembro, em operação coordenada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e pela Polícia Civil. Por ter imunidade parlamentar, a deputada não pode ser presa — a não ser em flagrante de crime inafiançável.

Anderson do Carmo foi assassinado dentro da própria casa no bairro Badu, em Niterói, no dia 16 de junho do ano passado. Na ocasião, Flordelis disse que o pastor teria sido morto durante um assalto.

Segundo o delegado Antônio Ricardo Lima Nunes, chefe do Departamento de Homicídios, “a investigação chegou a esta conclusão: que ela planejou esse assassinato covarde. Motivação é porque ela estava insatisfeita com a forma que o pastor Anderson tocava a vida e fazia a movimentação financeira da família”.

Segundo a Polícia Civil, Flordelis foi indiciada por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, falsidade ideológica, uso de documento falso e organização criminosa majorada.

O Departamento de Homicídios encaminhou para a Câmara dos Deputados uma cópia do inquérito com o resultado da investigação, para que sejam adotadas as medidas administrativas cabíveis.

O procedimento poderá levar ao afastamento da parlamentar para que ela responda pelo crime na prisão.

O caso Flordelis revelou uma trama que envolve orgiais sexuais, guerra por dinheiro na família e crimes diversos como falsidade ideológica e a extorsão de fiéis que frequentavam a sua denominação religiosa.

MAIS SOBRE O CASO FLORDELIS: SEXO, SANGUE E TRAIÇÕES

Caso Flordelis: Testemunha sofre ataque a bomba em casa

Flordelis é denunciada à Corregedoria da Câmara dos Deputados

Flordelis aparece ‘careca’ e viraliza nas redes sociais

Flordelis faz vídeo em que ameaça testemunha sobre casa de swing; assista

Flordelis manteve relações sexuais com filho adotivo

Flordelis é afastada da bancada evangélica no Congresso