Fábrica de pratos “Duralex” pede recuperação judicial

Se está ruim para a famosa fábrica de pratos francesa “Duralex”, que pediu recuperação judicial, imagina para o faminto povo.

Em tempos de pandemia, a fábrica dos famosos pratos e copos marrons pediu “água”, ou melhor, pediu crédito e dinheiro.

O jornal “Le Monde” relata que a decisão pela recuperação judicial ocorreu na quarta (23).

A marca “Duralex”, no Brasil, pertence à fábrica Nadir Figueiredo, que não será afetada pela recuperação judicial na França.

“A marca Duralex na América do Sul pertence à Nadir Figueiredo, empresa brasileira consolidada há mais de 108 anos no mercado”, diz, em nota.

“Os produtos da marca Duralex como os pratos, xícaras e a linda linha de mesa Duralex Opaline continuarão trazendo beleza à mesa dos consumidores”, completa o comunicado da Nadir Figueiredo.

De acordo com a francesa Duralex, da fábrica de La Chapelle-Saint-Mesmin, no estado francês de Loiret, os problemas financeiros vêm desde 2017, portanto anteriores à pandemia.

Porém, a Duralex, Fundada há 75 anos, afirma que as vendas caíram em até 60% durante a pandemia.

Compartilhe agora