Crivella está inelegível até 2026, diz TRE-RJ

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) formou maioria nesta segunda-feira (21) pela inelegibilidade do prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos). No entanto, a decisão final sairá na próxima quinta-feira (24) devido a um pedido de vistas.

O TRE-RJ precisa de 4 votos para formar maioria e, no momento do pedido de vistas, cinco desembargadores acompanharam o voto do desembargador relator, Cláudio Dell’Orto.

O pedido de vistas do processo foi feito pelo desembargador Vitor Marcelo Rodrigues. O voto ele será concluído na quinta, quando a decisão será anunciada.

Marcelo Crivella é candidato à reeleição e pode concorrer até que todos os recursos estejam esgotados, ou seja, até o transitado em julgado.

O prefeito ainda poderia levar o caso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ao Supremo Tribunal Federal (STF). Na prática, a condenação de Crivella pode ter um efeito mais político do que jurídico nestas eleições de 2020.

O prefeito Marcelo Crivella, por meio de nota, disse que “o julgamento ainda não terminou” e que, “após concluído e publicada a decisão, no prazo legal”, entrará com recurso. “O prefeito poderá participar do pleito”, acrescentou a nota.

A ação contra Crivella diz respeito a um evento na Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana), do Rio, em que Marcelo Hodge Crivella, filho do prefeito Crivella, foi apresentado como pré-candidato a deputado.

Na reunião, segundo a denúncia do PSOL, o prefeito anunciou um mutirão para cirurgia de catarata

“Eu contratei 15 mil cirurgias até o final do ano. Então, se os irmãos tiverem alguém na igreja, e se os irmãos conhecerem alguém, por favor, falem com a Márcia”, disse Crivella, o que motivou o pedido de inelegibilidade do prefeito.

Jornal Nacional, da Globo, prepara “troco” contra Igreja Universal, Record e Crivella

A briga de bugios entre a Globo e a Record, duas TVs nacionais brasileiras, atingem seus respectivos donos.

A Globo é alvo de rajadas de metralhadora disparadas pela Record há mais de uma semana. Promete reagir no horário do Jornal Nacional, principal telejornal da casa.

A Record é uma TV que pertence ao bispo Edir Macedo, da Igreja Universal. O religioso é tio do prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), que a Globo quer impedir a reeleição.

A última reportagem da Record ocorreu ontem (20) no Domingo Espetacular.

A emissora da Igreja Universal trouxe a história de um doleiro que supostamente teria ajudado os donos da Globo a esconder dinheiro no exterior.

Segundo a Record, depois de três décadas servir os Marinho, donos da Globo, o doleiro preso e condenado na operação Lava Jato entregou o esquema.

Espetáculo à parte, o Jornal Nacional, da Globo, prepara o troco. Quer atingir com um só disparo três alvos: Universal, Record e Crivella.

Renata Vasconcelos e William Bonner, do Jornal Nacional, ficam constrangidos entre a guerra da Globo e Record.

A guerra promete ser longa e cruenta.

Prepare a pipoca, pois.

Assista ao vídeo do Domingo Espetacular (Record):

Compartilhe agora