CPI da Crise Ambiental de Bolsonaro é protocolada no Senado

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), coordenadora da Frente Ambientalista no Senado, protocolou nesta quarta-feira (23) o pedido de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Crise Ambiental.

O pedido conta com o apoio de 27 senadores, que o número mínimo necessário para a abertura de uma CPI, o pedido encontra-se na Mesa.

Eliziane destacou que o objetivo da CPI será investigar o desmonte da governança ambiental no Poder Executivo, além das queimadas na Amazônia e no Pantanal.

Para a senadora, o fato de presidente Jair Bolsonaro continuar praticando o que classificou como discurso “negacionista” sobre a crise, no país e no exterior, incentivou os senadores a apoiarem a abertura da CPI.

“Culpar índios e caboclos pelos incêndios na Amazônia e no Pantanal, como fez Bolsonaro no discurso para a ONU, é um acinte à inteligência nacional e internacional, uma agressão aos fatos, ao não falar de madeireiros, grileiros e especuladores impatrióticos” critica.

A senadora considera também que o Brasil não pode se entregar a uma lógica em que as políticas de preservação ambiental atrapalhariam o desenvolvimento.

Percebe-se que a bandeira do ambientalismo não é mais somente de esquerda. O agronegócio tem muito a perder com a devastação das florestas. Tanto no que diz respeito aos prováveis boicotes aos produtos nacionais, como nas mudanças climáticas.

Com informações da Agência Senado.

LEIA TAMBÉM
PDT aciona STF para que Bolsonaro explique declarações dadas à ONU

Bolsonarista “Aos Fatos” entra em desespero com discurso de Lula

Dilma Rousseff: “As 12 falsificações do discurso de Bolsonaro na ONU”

Lula publica discurso que Bolsonaro deveria ter feito na ONU; confira a íntegra

Compartilhe agora