Covid-19: Brasil se aproxima de 135 mil óbitos e tem 829 mortes nas últimas 24h

O Brasil registrou nesta quinta-feira (17) 829 novos óbitos em decorrência da Covid-19, o que eleva o total de mortes pela doença no país a 134.935, de acordo com as informações do Ministério da Saúde (MS).

Também foram notificados 36.303 novos casos da doença provocada pelo novo coronavírus, com o total de infecções confirmadas no país atingindo 4.455.386.

O Brasil é o segundo país do mundo com maior número de óbitos por Covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos, e aparece em terceiro em casos, abaixo dos EUA e da Índia.

Ainda de acordo com a atualização do MS, 567.369 pessoas estão em acompanhamento e outras 3.753.082 se recuperaram.

Estados

Os estados com mais mortes são São Paulo (33.472), Rio de Janeiro (17.453), Ceará (8.774), Pernambuco (7.954) e Pará (6.421). As Unidades da Federação com menos vidas perdidas até o momento são Roraima (611), Acre (646), Amapá (688), Tocantins (840) e Mato Grosso do Sul (1.133).

*Com informações da Agência Brasil

LEIA TAMBÉM:

Centrais sindicais lançam campanha pela manutenção de auxílio de 600 reais até dezembro

Veja as regras para o recebimento de auxílio emergencial de R$ 300

Procurador-geral da República, Augusto Aras, é diagnosticado com Covid-19

Flordelis, como os Bolsonaros, também opera as ‘rachadinhas’ em seu gabinete

A deputada federal Flordelis dos Santos foi acusada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro de manter um esquema de “rachadinhas em seu gabinete”, uma prática que consiste na devolução de parte dos salários dos funcionários para o detentor do mandato.

O material enviado pelo MP-RJ para a Procuradoria-Geral da República, em Brasília, indica que a deputada ficaria com parte do salário de assessores parlamentares.

Procuradoria vai avaliar os documentos e decidir pela abertura de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) com o objetivo de apurar as suspeitas.

Flordelis também é acusada pela polícia de assassinar o marido, o pastor Anderson do Carmo. Segundo a conclusão do inquérito policial, uma disputa por poder e dinheiro foi a motivação do crime. Oito filhos e uma neta de Flordelis, entre biológicos, adotivos e afetivos, participaram do crime. Todos estão presos.

Esta semana, Flordelis apresentou sua defesa na Corregedoria da Câmara dos Deputados, no processo aberto para julgar a cassação de mandato.

Compartilhe agora