Bolsonaro supostamente veta parcialmente perdão de R$ 1 bi para igrejas

O Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (14) trará suposto veto, parcial, à proposta aprovada pelo Congresso que perdoa dívidas tributárias de igrejas.

Por orientação do ministro da Economia, Paulo Guedes, o presidente Jair Bolsonaro supostamente vetou dívida de templos de quase R$ 1 bilhão com a Previdência.

Bolsonaro supostamente vetou os trechos que isentava as igrejas do pagamento da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) e anistia aos templos das multas recebidas por não pagar a CSLL.

Entretanto, o presidente Jair Bolsonaro manteve a anistia para igrejas das autuações pelo não pagamento da contribuição previdenciária.

Ou seja, Bolsonaro fingiu que vetou e parte da mídia se convenceu que houve o veto. Provavelmente, o Congresso deixará por isso mesmo…

O governo afirma que Bolsonaro “se mostra favorável à não tributação de templos de qualquer religião”, mas o texto, afirma o Palácio do Planalto, tem “obstáculo jurídico incontornável, podendo a eventual sanção implicar em crime de responsabilidade do Presidente da República”.

Resumo da ópera: o suposto governo supostamente vetou o perdão às igrejas.