Bolsonaro entra no debate contra o candidato Joe Biden dos EUA

O presidente Bolsonaro publicou um texto rebatendo o candidato à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, que fez críticas contra o Brasil pela devastação da Amazônia.

Bolsonaro disse que o presidente do Brasil (ele) não aceita suborno(!) e que a nossa soberania é inegociável.

Leia o que escreveu Bolsonaro:

“- O candidato à presidência dos EUA, Joe Biden, disse ontem que poderia nos pagar U$ 20 bilhões para pararmos de “destruir” a Amazônia ou nos imporia sérias restrições econômicas.

– O que alguns ainda não entenderam é que o Brasil mudou. Hoje, seu Presidente, diferentemente da esquerda, não mais aceita subornos, criminosas demarcações ou infundadas ameaças. NOSSA SOBERANIA É INEGOCIÁVEL.

– Meu governo está realizando ações sem precedentes para proteger a Amazônia. Cooperação dos EUA é bem-vinda, inclusive para projetos de investimento sustentável que criem emprego digno para a população amazônica, tal como tenho conversado com o Presidente Trump.

– A cobiça de alguns países sobre a Amazônia é uma realidade. Contudo, a externação por alguém que disputa o comando de seu país sinaliza claramente abrir mão de uma convivência cordial e profícua.

– Custo entender, como chefe de Estado que reabriu plenamente a sua diplomacia com os Estados Unidos, depois de décadas de governos hostis, tão desastrosa e gratuita declaração.

– Lamentável, Sr. Joe Biden, sob todos os aspectos, lamentável.”

Abaixo a postagem de Bolsonaro;  que, inclusive, traduziu o texto para inglês…

Bolsonaro disse que não aceita suborno e que a soberania é inegociável, o que em parte é verdade. A nossa soberania está sendo queimada e entregue gratuitamente ao capital internacional.

Se a preocupação de Biden é mesmo com o Meio Ambiente é difícil dizer, mas seu discurso vai de encontro aos milhões de pessoas que temem pelo futuro da humanidade.

LEIA TAMBÉM

Ex-garimpeiro, Bolsonaro prepara liberação da mineração em terras indígenas

Considerada “gripezinha” por Bolsonaro, covid-19 já matou mais de 1 milhão de pessoas no mundo

“E daí?” e “gripezinha” voltam ao vocabulário de Bolsonaro após discurso na ONU

Compartilhe agora