Paulo Guedes anuncia retomada da agenda de privatizações no próximo mês

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou na quinta-feira (7) que o governo federal retomará a agenda de privatizações de quatro grandes empresas estatais no prazo de 30 a 60 dias. O ministro fez o anúncio durante um evento organizado pela Fundação Internacional pela Liberdade, organização de extrema-direita presidida pelo Nobel de Literatura, o escritor peruano Mario Vasgas Llosa.

Guedes afirmou ainda que acredita que poderá contar com o apoio do Congresso na decisão e que o presidente Jair Bolsonaro dá o aval para que o governo siga com as privatizações e as reformas neoliberais. Ele não nominou que empresas serão privatizadas nesse primeiro lote.

LEIA TAMBÉM:

Moro agora atrapalha os planos da velha mídia, que é a favor da reeleição de Bolsonaro

Michelle Bolsonaro bomba no Twitter após revelação da Crusoé

Haddad abre fogo contra Bolsonaro: ‘sua família desviava e lavava dinheiro público’

O ministro ainda falou da situação fiscal provocada pelo surgimento da pandemia de Covid-19. “Perdemos um ano em termos de espaço fiscal, mas nós ganhamos milhões de vidas, a economia continuou com os sinais vitais preservados. Então, estou dizendo que o Brasil vai surpreender o mundo de novo. Surpreendeu no ano passado, quando nós fizemos uma reforma difícil [da Previdência], e vamos surpreender de novo deste ano, porque estamos votando propostas”, disse o ministro.

De acordo com Guedes, o Brasil deverá fechar 2020 com o déficit primário – receitas menos despesas, sem considerar gastos com juros – em cerca de 11%. A meta do governo era de manter a taxa em 1%.