Pandemia de Covid-19: Brasil registra mais 1.352 mortes e chega a 110 mil óbitos

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) informou, na tarde desta terça-feira (18), que o Brasil chegou a 109.888 mortes e 3.407.354 casos confirmados de coronavírus. Nas últimas 24 horas, foram registrados mais 1.352 falecimentos e 47.784 diagnósticos da doença.

Segundo o Ministério da Saúde, vários diagnósticos que foram feitos no final de semana são processados na segunda e entram na atualização da terça-feira.

O Conass divulga os números da pandemia desde o começo de junho, e a tabela produzida pelos estados serve de base para a atualização oficial feita pelo governo.

As unidades da Federação mais afetadas pela Covid-19, até o momento, são São Paulo, Bahia, Ceará, Rio de Janeiro, Pará, Minas Gerais e o Distrito Federal.

LEIA TAMBÉM:

Pazuello vai deixar o comando Norte do Exército para talvez virar ministro

Câmara aprova desburocratização de empréstimos em bancos públicos

Bolsonaro sente o ‘bafo quente’ de Moro na nuca, diz Paraná Pesquisas

Datafolha: Para 79% dos brasileiros, reabertura de escolas agravará a pandemia

Pesquisa Datafolha divulgada na noite desta segunda-feira (17) mostra que 79% dos brasileiros acreditam que a reabertura das escolas no país vai agravar a pandemia do novo coronavírus.

Dos entrevistados, 59% disseram crer que a retomada das aulas presenciais piorará muito a situação, e outros 20%, um pouco. Outros 18% afirmaram que não haverá efeito na disseminação do vírus, e 3% disseram não saber.

O levantamento também mostra que a defesa pela manutenção das escolas fechadas é majoritária em todas as faixas etárias e de renda e em todos os estratos pesquisados, incluindo aqueles que consideram o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ótimo ou bom.

Até às 20h desta segunda-feira, o Brasil registrou 363.235 milhões de infectados pelo coronavírus e 108.654 mil mortes, de acordo com o consórcio de veículos de imprensa.

Sobre a pesquisa

A pesquisa Datafolha foi realizada em 11 e 12 de agosto, com 2.065 brasileiros adultos que possuem telefone celular em todas as regiões e estados do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.