Joice Hasselmann, repaginada, vai disputar SP enquanto PSL discute volta de Bolsonaro

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), como uma Fênix, ressurgiu repaginada e candidata à Prefeitura pelo PSL de São Paulo. O movimento político da parlamentar ocorre enquanto o partido discute a volta para as suas fileiras do presidente Jair Bolsonaro.

Portanto, numa verdadeira reviravolta nas eleições de 2020, o PSL pode ter Joice Hasselmann com apoio de Bolsonaro em São Paulo –o maior colégio eleitoral do País.

Para o leitor ter uma magnitude do projeto eleitoral do PSL, quem ganha São Paulo pode ser dar o luxo de não eleger nenhum outro prefeito nos 5.570 municípios brasileiros.

O PSL de São Paulo realiza nesta segunda-feira (31) sua convenção partidária para homologar a candidatura da deputada e ex-líder de Bolsonaro no Congresso Nacional.

De acordo com informações do deputado Júnior Bozzella, presidente estadual do PSL em SP, a candidatura de Joice poderá receber o apoio do PMB, PTC e DC.

LEIA TAMBÉM

  • Joice Hasselmann posta foto ‘lipada’ no Instagram e bolsonaristas surtam
  • Joice Hasselmann pede apoio de Bolsonaro em entrevista para Datena
  • Bia Kicis provoca a “companheira” Joice Hasselmann
  • Flordelis aparece ‘careca’ e viraliza nas redes sociais
  • Flordelis: Maia vai pautar cassação da deputada nesta terça-feira

    O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), marcou para esta terça-feira (1º) as reuniões da Mesa Diretora e do colégio de líderes para decidir o futuro da deputada Flordelis (PSD-RJ).

    O presidente da Câmara avalia que a situação da parlamentar, indiciada na semana passada pela morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, como “muito difícil”.

    Essa também é a avaliação de líderes dos principais partidos da Casa ouvidos pela CNN. Nos bastidores, dizem não ver outra saída para Flordelis, senão a cassação de seu mandato.

    “É uma situação muito complicada. Ela não resiste ao plenário”, afirmou o líder de um dos maiores partidos da Câmara. “É muito ruim a situação”, disse outra liderança do Centrão.

    O Ministério Público do Rio de Janeiro informou ter encaminhado à Câmara a documentação sobre o caso. A defesa da parlamentar fluminense disse não ver elementos mínimos suficientes que sustentem o indiciamento dela como mandante do assassinato do marido.

    Neste final de semana, o caso Flordelis foi um dos assuntos mais comentados nas redes sociais e emissoras de televisão fizeram coberturas e programas especiais sobre os bastidores do crime que vitimou o pastor Anderson.

    *Com informações da CNN Brasil