Efeito Auxílio Emergencial: Bolsonaro inicia semana com agenda pelo Nordeste

Vitaminado pelas últimas pesquisas de opinião, o presidente da República, Jair Bolsonaro, inicia a semana visitando a região Nordeste, um bastião eleitoral do ex-presidente Lula. Nesta segunda-feira (17), Bolsonaro visita o estado de Sergipe para inaugurar a Usina Termoelétrica Porto do Sergipe, no município de Barra dos Coqueiros, na região metropolitana de Aracaju.

Operada pela Centrais Elétricas de Sergipe (Celse), a usina está funcionando comercialmente desde março. Bolsonaro deve visitar também a Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), em Laranjeiras, a 20 km da capital sergipana.

Fechada desde janeiro de 2019, a fábrica, que pertence à Petrobras, foi arrendada à empresa Proquigel e deve ser reativada em 2021.

A movimentação do presidente Bolsonaro prioriza a presença na região nordestina, com objetivo de capitalizar os resultados positivos após a implementação do auxílio emergencial de R$ 600,00 reais, aprovado pelo Congresso Nacional, para minorar os efeitos econômicos provocados pela pandemia do novo coronavírus.

LEIA TAMBÉM:

Deputada bolsonarista quer o fim da cota para mulheres nas eleições

Janaina Pascoal chama Alexandre de Moraes de “animal”

China registra a primeira patente de vacina contra o Coronavírus

A culpa é do Congresso, segundo o Datafolha

O Congresso Nacional pode pagar o pato da crise econômica e da pandemia do novo coronavírus. Segundo o Datafolha, o parlamento é aprovado por apenas 17% e reprovado, pasme, por inacreditáveis 37% dos brasileiros.

Em maio passado, deputados e senadores eram aprovados por 18% e reprovados por 32%.

Não era para menos esse aumento da reprovação, pois o Congresso vem chancelando a política neoliberal do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e do ministro da Economia Paulo Guedes. O legislativo vocaciona os desgastes do governo, portanto.

Deputados e senadores aprovaram recentemente a privatização da água, a reforma da previdência (fim da aposentadoria), a MP 936, que reduz salário e possibilita a demissão dos trabalhadores com recontratação precarizada, enfim, o Congresso legitimou a reestruturação do capital às custas do trabalho e do emprego.

O parlamento não combateu o coronavírus. Simplesmente usou a pandemia para “passar a boiada” que interessava aos mais ricos e poderosos. Câmara e Senado são Casas que representam os interesses do capital financeiro e da especulação. Os membros dessa instituição são contrários à produção e o emprego.

Note que o Supremo Tribunal Federal (STF), apesar dos ataques, manteve seu índice de aprovação estável. Em relação à pesquisa do Datafolha em maio passado, a aprovação do STF variou de 30% para 27%, e reprovação, de 26% para 29%, dentro da margem de erro.

A pesquisa Datafolha foi realizada em 11 e 12 de agosto, com 2.065 brasileiros adultos que possuem telefone celular em todas as regiões e estados do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.